terça-feira, 28 de novembro de 2017

News vídeo: OVNI sobre Base Naval na Inglaterra



Testemunha estava a mais de três quilômetros de distância do mar de Greenock quando viu uma luz não identificada às 22h30 no sábado. 

Uma luz branca BIZARRA foi capturada brilhando no céu acima de uma sub-base nuclear escocesa.

O misterioso OVNI foi registado acima de Gare Loch sobre a base naval de Faslane em Helensburgh.
O homem desconcertado estava a mais de três quilómetros de distância do local em Greenock quando viu a luz no céu.
"Eu vi e pensei que estranho... eu vi duas luzes brancas brilhantes no céu, então elas se juntaram em uma só.
"A filmagem foi tirada cerca de três milhas de distância, acabou de aparecer acima de Faslane.


"Eu estava na esplanada de Greenock quando presenciei o fenómeno e realizei o vídeo, quando a luz estava acima de Faslane.
"Não quero dizer que é algo alienígena ou do género, mas é muito estranho.
A minha reação foi tirar o meu telefone e grava-lo".

As mesmas luzes teriam sido observadas no dia anterior a Sul, Boston Lincolnshire, onde pelas 17:20h sensivelmente eram observadas duas luzes com as mesmas descrições da testemunha e vídeo.
No caso de Boston as luzes foram observadas por 15 segundos, podendo estar no local por mais tempo.


As duas esferas luminosas permaneciam estáticas, quando subitamente a luz abaixo desaparece gradualmente, a segunda luz um pouco mais acima desvanece também quase que instantaneamente.
Mais um intrigante mistério com estranhas luzes sobre o espaço aéreo britânico.

The Sun 

Nick Pop, Ex. Ministro da Segurança de Inglaterra, já se manifestou a este incidente, sendo um caso de extrema importância pelo facto de envolver uma unidade militar que possui armamento nuclear e tecnologia desta natureza.

As forças armadas inglesas possuem projectos secretos de desenvolvimento militar como os Estados Unidos o que deixa inúmeras suspeitas sobre esta misteriosa luz no complexo naval.

Já um outro incidente terá ocorrido em plena guerra fria na Base Aérea Americana situada em Rendlesham Forest Woodbridge Suffolk, Inglaterra em 1980, onde um misterioso objecto voador não identificado luminoso terá pousado nas imediações da Base Militar, gerando enormes medidas de segurança, se transformando no famoso Roswell Britânico que permanece num dos mais controversos e mediáticos casos da Ufologia mundial que têm o apoio 'testemunho directo', de diversos militares da época, incluindo o próprio comandante daquela Base.

Na mesma noite ocorriam dois outros avistamos similares em Midlands e Cardiff.





O que paira no ar ninguém sabe ao certo, mas de uma coisa temos certeza... Humano ou não, eles andam ai... 

10 comentários:

  1. LOL...
    A única semelhança entre a sua observação e o caso de Phoenix é apenas o facto de serem um pontos de luz...

    Isso ~e quqe é puxar a sua observação para cima, upa, upa...
    (não resisti Nuno)

    ResponderEliminar
  2. Já agora sabe dizer o que eram os pontos de luz upa upa?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah!! Referia-se à sua observação...
      Não também não sei o que seriam...
      Mas foi o Nuno que viu e sendo INVESTIGADOR, julgo que deveria ter investigado e tentado chegar a uma conclusão sumária...
      Descartou estrelas? O facto de nunca TER REPARADO não significa que não tenham estado lá anteriormente. Por exemplo, com o decorrer dos dias as posições dos planetas mudam e tal como aconteceu à umas semanas eles podem ter-se aproximado e criado aquele padrão.
      Quanto ao desaparecimento, não me recordo do Nuno ter referido a possibilidade ou não de nuvens terem tapado as "estrelas"... Julgo que por aí onde está, nesta altura do ano, não seja uma possibilidade muito descabida a interferência de nuvens na observação de astros...
      Mas outras possibilidades podem ainda ser abordadas...

      Eliminar
  3. Nick Pop às vezes também se estica ao limite... e parece que nem sequer pensa...
    Quer dizer, a testemunha disse que estava a 3 quilómetros de distância do mar.
    Gare Loch fica "só" a cerca de 35 quilómetros do mar pelo que a testemunha estava pelo menos a 32 quilómetros da base, mas mesmo assim conseguiu identificar que a luz estava sobre a base... boa.

    Mas pronto, vamos supor que há aqui uma má interpretação das suas palavras assim como uma má nomeação da testemunha e chamou "mar" àquela enseada...
    Ora mesmo que sejam 3 quilómetros, perceber que algo que está no céu, sem ponto de referencia que relacionem esse algo com o terreno é obra mesmo... Nick Pop ou tem algumas noções de relação 2D/3D mal assimiladas ou então quer dar ao caso a importância que não tem... tal com a relação do seu com Phoenix e como também a sua relação deste caso com o de Rendlesham...

    Acho que devemos evitar hiperbolizar as questões não só para lhes dar a dimensão que lhes é devida mas também para manter a ovnilogia na faixa dos conhecimentos credíveis e assim aceitáveis pelo público e comunidade cientifica em geral...

    ResponderEliminar
  4. Já agora, a base é americana e não escocesa... de submarinos.

    ResponderEliminar
  5. Não Nuno, não sei o que eram as luzes.
    Mas o que é que isso tem a ver para o caso em relação à geolocalização dessas luzes?
    Claro que a culpa deste erro não é do Nuno mas sim de quem o descreveu, porque assumiu a posição de forma errada, é de quem noticiou a informação por querer relacioná-la com uma base nuclear para dar à noticia mais importância do que ela provavelmente terá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo a informação de imprensa e wikipedia e serviços reais britânicos a base é inglesa.
      Não sei onde foi tirar essa ideia muito sinceramente!!!
      Os submarinos são nucleares, logo seja normal a unidade ser nuclear.
      Não é preciso fazer muitas contas nem tentar fazer os outros de tolinhos 😉

      O que é certo é que estão a chegar novos avistamentos.
      Só falta o Fernando dizer, afirmar que é o Pai Natal antecipado lol

      Um abraço

      Eliminar
    2. Tem toda a razão Nuno, a base é inglesa. Reparei nisso ontem logo depois de colocar o comentário.
      Eu tirei essa ideia de um site sobre as bases americanas na Escócia e não reparei que eles referiam os americanos estiveram nessa base (ou seja, ela não era americana) até 1992...
      Mea Culpa.
      De qualquer forma, essa questão para este caso não é importante, é um pormenor porque seja americana, inglesa ou escocesa, as armas nucleares estão lá... mas também não é isto que é importante, o importante mesmo é o facto de alguém, a pelo menos 3 quilómetros de distância, conseguir referenciar um ponto luminoso no céu com um local especifico no solo... o Nuno consegue dizer que área sobrevoa um avião quando o vê a voar no céu?
      Isto não falando do acto da testemunha dizer que está a 3 quilómetros do mar... dou de barato assumindo que a testemunha refere como "mar" a porção de água que banha a base.

      Já agora e a bem da "verdade", o facto dos submarinos serem nucleares, não faz da base uma base nuclear. Se um submarino nuclear atracar no Alfeite isso não faz do Alfeite uma base nuclear... A base é nuclear porque tem armazenados nela, ogivas nucleares... mas isto são "peanuts" (mas que por vezes podem mudar em muito a perspectiva de uma história).

      Repare, eu não estou a tentar fazer ninguém de tolinho. Eu apenas luto contra a especulação e a mentira na ovnilogia, algo que TODOS os interessados nestas questões deviam fazer e denunciar...
      Tal como disse, acho esta noticia especulativa, com um titulo para "vender jornais" e acho que Nick Pope por vezes se aproveita das situações para "aparecer"...
      Quanto ao Pai Natal, não estou preocupado porque ele é sempre perfeitamente referenciado... afinal de contas todos os anos o NORAD lhe segue o rasto através dos seus radares da Montanha Cheyenne e vai indicando ao Mundo a sua posição. Afinal de contas o Pai Natal usa um barrete na cabeça, tem uma farta cabeleira e uma grande barba... nunca se sabe o que poderá estar por baixo de toda aquela vestimenta...

      Eliminar
  6. Para se entreter a ler

    https://www.royalnavy.mod.uk/our-organisation/where-we-are/naval-base/clyde

    ResponderEliminar
  7. Entendo a expressão do Fernando 😉
    De facto são simples luzes, pontos luminosos no céu que podem ser inúmeras coisas até com explicação.
    Mas infelizmente não sabemos realmente o que são!
    Curioso estas mesmas luzes serem observadas em diferentes pontos no Reino Unido.
    Exercícios militares?!
    Drones?!
    Vamos ver se surgem mais novidades.
    O Reino Unido é um país activo em exercícios militares. Mais agora com a situação USA vs Coreia do Norte.

    Portanto afirmar que as luzes são de origem extraterrestre sem uma prova fidedigna, será um pouco senão exagerado.
    O que são, ninguém sabe é um facto.

    ResponderEliminar