sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Meteoro que passou pela Austrália é confundido com OVNI


Um meteoro passou pela Austrália explodindo no céu na última terça-feira (29) e, segundo o serviço de bombeiros da cidade de Perth, algumas pessoas ligaram pedindo por socorro afirmando que o objeto poderia ser um OVNI.

O meteoro foi bastante visível nos céus da cidade, como mostram alguns registros feitos por usuários do Twitter e pela imprensa local.

O jornal televisivo local também relatou o ocorrido com um compilado de imagens feitas pela população:





quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Portugal - OVNIS: «Há ficheiros que não são do conhecimento público, mas que existem»

Um compêndio de descrições “ao pormenor” de “encontros imediatos” com objetos voadores não identificados (OVNI) em Portugal chega hoje às bancas, assinado pelo cofundador do Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência da Universidade Fernando Pessoa, Joaquim Fernandes.

No livro, intitulado “Ficheiros Secretos à Portuguesa – Avistamentos de Ovnis, fenómenos ‘impossíveis’ e outros casos à espera de explicação”, Joaquim Fernandes recolhe “uma série de histórias surpreendentes e casos até hoje desconhecidos, no todo ou em parte, revelados através dos seus protagonistas e de documentação oficial inédita”.

“Há ficheiros que não são do conhecimento público, mas que existem. 
Neles estão descritos ao pormenor ‘encontros imediatos’ no mar, no ar e em terra. Fenómenos ‘impossíveis’ que continuam à espera de uma explicação”, lê-se numa nota de imprensa da Manuscrito, que edita a obra.

Entre os casos relatados estão “o estranho caso dos relógios parados em Santa Maria”, o “‘charuto voador’ visto na Praia da Vitória” e os dossiês sobre “as ‘estranhas luzes verdes’ que rondaram um C-124 da Força Aérea”, “o engenho ‘visivelmente visto’ na base das Lajes”, a “nuvem bizarra seguida pelos radares” e o “intruso aéreo” detetado “em 2004 nos radares civis e militares”.

No prefácio do livro, o general piloto-aviador ex-chefe do Estado Maior da Força Aérea Portuguesa Tomás George Conceição Silva apresenta-o como “um verdadeiro compêndio de toda a fenomenologia relacionada com o avistamento de objetos voadores não identificados, no Continente e Regiões Autónomas, desde os primórdios do fim da II Guerra Mundial até hoje”.

“As entidades estatais e militares têm o dever de prestar a devida verdadeira informação ao público, mas esta é sempre tendente a ser distorcida ou camuflada, por vezes com artifícios inaceitáveis”, escreve.

Cofundador do Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, Joaquim Fernandes doutorou-se em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto com uma tese sobre “O Imaginário Extraterrestre na Cultura Portuguesa — do fim da Modernidade até meados do século XIX”, descrita como “a primeira da sua temática” a ser apresentada numa academia portuguesa e europeia e editada sob o título “Moradas Celestes”.

Segundo a informação da Manuscrito, Joaquim Fernandes “interessa-se particularmente pela antropologia religiosa comparada, com destaque para os fenómenos da religiosidade popular e da espiritualidade, mitos e cosmologias, e o debate entre ciência e religião”.
“É membro de vários organismos internacionais e coordenador internacional do ‘MARIAN Project’, que estuda as dimensões culturais e científicas dos fenómenos religiosos e aparicionais, como Fátima, tema a que dedicou várias obras em coautoria com Fina d’Armada, igualmente traduzidas para inglês, castelhano e francês”, refere.

Prof. Joaquim Fernandes
Em 2008, Joaquim Fernandes publicou o seu primeiro romance histórico, “O Cavaleiro da Ilha do Corvo”, a que se seguiram os ensaios “O Grande Livro dos Portugueses Esquecidos” e “Mundos, Mitos e Medos — O Céu na Poesia Portuguesa”.
No mesmo ano coordenou e apresentou na RTP2 a série temática “Encontros Imediatos”, dedicada ao fenómeno OVNI em Portugal, e em 2010 escreveu em coautoria o guião do telefilme “A Noite do Fim do Mundo”, que retrata as reações em Portugal à aproximação do cometa Halley, em 1910.
Em 2014 publicou o seu segundo romance histórico, “As Curandeiras Chinesas. 
Um motim que abalou a I República”, e em 2015 a obra “História Prodigiosa de Portugal. Mitos & Maravilhas”.
O seu mais recente título é “Portugal Insólito”, dado à estampa em 2016 pela editora Manuscrito.

Joaquim Fernandes foi ainda responsável pelo guião e apresentação do documentário “As Faces de Fátima”, produzido em 2017 pelo canal História, e coordenou no Porto Canal a série “Conversas do Centenário”, dedicada aos eventos aparicionais de Fátima.

O autor está biografado no Dicionário das Personalidades Portuenses do século XX, editado pela Porto Editora em 2001.

www.impala.pt

O verdadeiro significado da palavra "OVNI"

Objeto voador não identificado (OVNI) é um estímulo visual que provoca um relato, por um ou mais indivíduos, de alguma coisa vista no céu e que o observador não identifica como tendo uma origem natural ordinária, parecendo suficientemente enigmática a ponto de comprometê-lo a fazer um relatório às, autoridades do governo, para a imprensa, ou a representantes de organizações civis devotadas ao estudo desses objetos. 

Essa é a definição acadêmica para OVNI, expressa no Relatório Condon, produzido por um grupo de investigadores da Universidade do Colorado, sob direção científica do físico nuclear Dr. Edward Condon e financiado pela Força Aérea dos Estados Unidos – USAF.
Foi endossado pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.
O falecido astrônomo americano J. Allen Hynek, um prestigiado cientista que estudou a temática OVNI, no seu livro The UFO Experience de 1972, dividiu os seus crentes em dois grupos.
Um ridicularizava o assunto, se recusando a investiga-lo. 

O outro, se investigasse, o trataria como um fenômeno psicológico, mesmo que envolvesse mais de uma pessoa. Algumas declarações foram contestadas por ele: de que nunca pessoas treinadas cientificamente relatavam a observação de OVNIs. 

Ele contestou de que os relatos vinham de pessoas sem instrução: não significava sem inteligência, mas que vinham de pessoas com instabilidade mental.
Hynek alegou que pesquisas com doentes mentais não comprovavam tal ligação.
Em 1981, escreveu que três aspectos trouxeram grande descrédito ao tema: que os declarados OVNIs eram na maioria dos casos equívocos de eventos comuns; a crença do não estamos sós e grupos muito ativos de crentes em visitas celestiais, com fervor quase religioso. 

Para combater esses equívocos e a noção de que OVNI é sinônimo de visitantes espaciais, em 1972 ele o definiu como: a percepção relatada de um objeto ou luz vista no céu ou sobre a terra, de aparência, trajetória ou dinâmica geral ou comportamento luminescente que não sugere uma lógica, não tendo uma explicação convencional e que não é só uma mistificação da percepção original, mas permanecendo não identificada após uma análise exaustiva de todas as evidências disponíveis por pessoas que são tecnicamente capazes de com bom senso fazer uma identificação, quando possível.

O astrofísico e escritor francês Jacques Vallee no seu livro Anatomy of a Phenomenon de 1965, propôs uma das primeiras definições de OVNI: seriam manifestações encontradas entre relatos da percepção de uma imagem visual, comumente interpretada pela testemunha como a de um objeto voador material, que possuiria pelo menos umas das seguintes características: uma aparência que, para a testemunha, seria incomum e um comportamento que, para a testemunha, seria incomum. 

Em 1990, o seu livro Confrontations, Vallee retomou a discussão da sua proposta de 1965 e a definição proposta por Hynek em 1972. 

As duas, na verdade, seriam insuficientes. Hynek, uma primeira inconsistência seria o pressuposto de que sempre haveria um grupo de pessoas capazes de chegar a um consenso sobre luzes estranhas e a segunda porque deixava de fora uma gama de fenômenos que outros investigadores consideravam importante no contexto OVNI, como o próprio Vallee. 
Esses fenômenos aparentemente distintos e não ligados aos objetos voadores não identificados, na verdade, integrariam um conjunto de fenômenos interligados, como seres vistos ou efeitos físicos incomuns em contexto não OVNI.

Vallee reformulou a sua definição: Os fenômenos OVNI são encontrados entre relatos de objetos, luzes, seres ou efeitos físicos que são considerados pelas testemunhas como anomalias por causa de sua aparência ou comportamento.

OVET = OBJETO VOADOR EXTRATERRESTRE

Com o passar dos anos, avanço da tecnologia, informação, o significado ovni ficou mais abrangente após testemunhos de militares, pilotos e mesmo astronautas, contrapondo as definições de Heynek.

VÍDEO: Homem diz ter filmado extraterrestre na Argentina


Um segurança filmou um suposto extraterrestre que teria aparecido num campo em Córdoba, na Argentina.

No vídeo, o homem está seguindo algumas luzes vindas do céu com o seu smartphone. Acompanhado de um cão, ele encontra círculos marcados na vegetação da qual com algumas partes queimadas.
Alguma coisa se move na imagem e o segurança começa a correr. 

A gravação foi feita na noite 4 de Agosto no terreno de uma empresa privada.
O homem contou ao El Nueve, jornal local, que tinha acabado de fazer uma ronda e estava indo embora quando viu, com a ajuda de uma lanterna, manchas queimando na vegetação. “Comecei a ficar com medo porque isso não era comum”.
Segundo o relato do segurança, quando ele olhou para cima viu algo se movendo. “Era como um animal que se escondia, algo estranho e fora do comum”.


O testemunho do empregado coincide com o de alguns vizinhos, que afirmaram ter visto luzes estranhas na região. Segundo o site Visión Ovni, nos últimos meses houve alguns episódios de animais mutilados e marcas na vegetação naquela área.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Homem no Ceará relata sofrer constantemente visita de alienígenas



Um homem do Ceará relata sofrer constantemente visita de alienígenas em sua casa.
Océlio Silva é funcionário público da cidade de Irauçuba – no Ceará – e, nos últimos dias, passou por experiências sobrenaturais. Ele relatou ter visto uma bola de fogo que se movimentava de uma lado para o outro. Depois da experiência, Océlio conta que o vizinho assustado pediu sua ajuda.
“Ele me abordou e disse que tinha alguém invadindo a casa dele”.
Relata ainda que, na porta do vizinho, existiam marcas de mãos e pegadas perto do muro. Para o ufólogo Agobar Peixoto, todas as provas demonstram a presença do extraterrestre, pois a região é propícia para estudos de ETs.
“A pessoa deve fazer uma avaliação. Se notar que não houve nada perigoso, pode tentar o contato, se notar que a coisa é mais agressiva, deve recuar”.


Fonte: http://tribunadoceara.uol.com.br/videos/gente-na-tv/cearense-relata-sofrer-constantemente-visita-de-extraterrestres/amp/
Fonte: http://ovnihoje.com/2018/08/28/homem-no-ceara-relata-sofrer-constantemente-visita-de-alienigenas/

domingo, 26 de agosto de 2018

Baja Califórnia do Sul 1968 - trabalhadores hídricos cercados por ovnis

Baja California do Sul, sempre se destacou por ter grandes céus azuis e claros, bem como por lugares onde a estrada se fundem com o deserto e muitas histórias de avistamentos de objetos voadores não identificados.

A 28 de Dezembro de 2012 em Constituição pequena cidade, um jornal local divulgou uma notícia sobre OVNIs, mas, quando combinado com o lançamento de balões Cantoya, que deixou muitas pessoas alarmadas e inclusive atraiu muitos investigadores do fenômeno. 
E assim podemos dizer que centenas de falsos avistamentos são reportados pelo mundo inteiro devido a má interpretação, mas o testemunho mais incrível foi relatado por trabalhadores do Ministério de Recursos Hídricos.

A história é encontrada na Publicação chamada "Compas" de 31 de Maio de 1992, abrigada no Arquivo Histórico Pablo L. Martinez de Baja California do Sul. O testemunho de Delfino Gonzales está intacto abaixo.
Foi em meados de novembro de 1968, quando uma brigada da Secretaria de Recursos Hídricos (SARH) efectuava levantamentos topográficos para delimitar a área de irrigação no Vale de Vizcaíno.
O dia em que nos referimos era sexta-feira, os seis trabalhadores do grupo estavam correndo para terminar o dia porque a solidão era exaustiva e queriam voltar para suas casas o mais rápido possível.
Foi aparentemente um dia normal, a não ser avisado de que o teodolito agulha (instrumento de precisão topográfica para medir ângulos de diferentes planos.), Ocasionalmente, virou "louco", um fenômeno atribuído a um possível mau funcionamento do dispositivo ou a presença de minerais estranhos que podiam afetar o mesmo. 

A execução dessas tarefas eram a cerca de 20 quilómetros do acampamento que haviam estabelecido. 
Por volta das 20 horas todos embarcaram no veículo em que viajavam um Pick Up Ford Modelo 1965. 
A equipe de trabalho era integrada por: Delfino Ruben González, Margarito Rodriguez Alvarado, Juan Manuel Olvera Rodriguez e Pacita.
Após já terem percorrido 10 quilômetros quando, de repente, todo o sistema elétrico da viatura foi literalmente desligado, o motor, as luzes, o rádio.
Com o frio da noite, desceram da unidade para ver o que poderia ter ocorrido e voltar a ligar a carrinha ". 
Ninguém tinha conhecimento prático de mecânica, todos começaram a procurar por um pedaço de cabo, apertar as porcas da bateria, tocar no coyle. Até mesmo uma verificação no acionador de partida, mas nada. 

Depois de alguns minutos sem sucesso, decidiram ir a pé até ao acampamento para avisar sobre os danos da carrinha como também alguém a ir buscar para a levar a um mecânico visto que não queria trabalhar. 
Eles mal haviam percorrido meio quilômetro quando começaram a ser cercados por objetos voadores não identificados. Não conseguimos distingui-los, a noite estava muito escura e as luzes de diferentes cores que emitiam, vermelho, amarelo e azul principalmente não permitiam observar o objeto de onde vinham.

Mas os seis trabalhadores ficaram surpresos. Os "muitos" objetos voadores (sem especificar quantos) tinham apenas três metros de altura.
De repente, um maior emerge, emitindo uma luz de maior intensidade e um diâmetro de cerca de quatro metros, colocando-o na unidade mecânica em decomposição. "Foi uma questão de minutos. Mas antes do desconhecido começamos a ficar com medo, não sabíamos o que era. Alguém sugeriu que talvez fossem dispositivos do governo norte-americano que, na época, diziam que faziam estudos sobre os mantos de petróleo da península. 

No entanto, no fundo, não estávamos totalmente convencidos disso. Além disso, a tecnologia de vôo dessas luzes demonstrou um grande avanço na aeronáutica. Começamos a caminhar apressadamente até chegarmos ao acampamento "


Quando contamos aos nossos colegas o que aconteceu, simplesmente ninguém acreditou em nós, "ainda gozaram conosco", perdemos completamente a vontade de continuar a falar o que todos nós tínhamos visto. Margarito Alvarado foi o mais afetado da qual teve que receber atenção médica para se recuperar do choque.
Delfino termina a entrevista dizendo: "Eu sei que há muito ceticismo sobre estes objetos voadores, geralmente atribuídos a aviões, dirigíveis ou aeronaves experimentais. É por isso que decidimos não continuar contando o evento. Alguns habitantes da região, dizem que esse tipo de fenômeno surge com alguma regularidade, mas que nada incomum havia acontecido ".
Os desenhos para a publicação da época foram feitos pelo artista e escritor Emilio Arce, que ele lembrou através de uma imagem o acontecimento.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Carta revela que o Pentágono investigou secretamente "tecnologia exótica OVNI"

Os resultados obtidos permitirão aos Estados Unidos exercer maior controle militar

O programa secreto do Pentágono sobre OVNIs realizou uma série de investigações sobre "tecnologias futuristas exóticas", como revelado numa carta de um senador do vice-secretário de Defesa dos EUA.
Os documentos referentes à investigação do Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP) confirmam
que a nação norte-americana estudou secretamente tecnologias que lhes permitirão exercer maior controle militar, poder sobre outros países nas próximas décadas.

A iniciativa, que é dedicada principalmente à exploração de fenômenos aéreos anômalos, veio à tona no final do ano passado, quando um filme foi lançado sobre o encontro próximo entre um caça F / A-18 Super Hornet e um OVNI oval que estava viajando a grande velocidade.
Agora, uma troca postal entre o senador Harry Reid e William Lynn III, subsecretário de defesa, destaca detalhes sobre os interesses do Pentágono na investigação de objetos voadores não identificados e avanços na tecnologia aeroespacial.


E embora a correspondência não mencione especificamente extraterrestres, isso parece confirmar que o senador ordenou avaliar o grau de "ameaças estrangeiras" vindas do espaço.
Também menciona conceitos extremamente sofisticados, como a mecânica quântica, a ciência nuclear, o eletromagnetismo, a antigravidade e a termodinâmica. "Essas tecnologias têm o potencial de serem usadas pelos nossos adversários com efeitos catastróficos", adverte o senador Reid na carta, publicada pela Las Vegas Now.

Top secret

Desde o progresso feito como o resultado de tecnologias AATIP o estudo do programa tão "sensível" O senador sugere um controlo mais rigoroso pelo Departamento de Defesa.
E estabelecer credenciais "nível SAP" (Programas Especiais de Acesso) que pressupõe que é a informação classificada acima Top Secret.

A carta também diz que "houve um grande progresso na identificação de vários não" descobertas aeroespaciais convencionais". Especifica que os resultados da AATIP não beneficiarão apenas o governo dos EUA, mas também ao Departamento de Defesa de maneiras "inimagináveis".

"O conhecimento e as capacidades tecnológicas obtidas proporcionarão ao nosso país uma vantagem sobre qualquer ameaça estrangeira e nos permitirão manter nossa supremacia como líder mundial", disse ele.

Mais fundo

O texto faz uma clara alusão ao facto de que o estudo de OVNIs pela AATIP ajudou a melhorar a tecnologia aeroespacial dos EUA, embora não explique o que é engenharia, pois alguns teóricos da conspiração apontam para a engenharia reversa.
Este último argumento com base em declarações feitas no ano passado pelo ex-gerente da AATIP Luis Elizondo, depois que o sigilo foi levantado quanto à existência deste programa do Pentágono.
Naquela época, Elizondo disse que "não há evidência convincente de que não estamos sozinhos" e deu a entender que o seu governo tinha acesso a "materiais" obtidos a partir de naves alienígenas recuperadas e mantidas em instalações especialmente modificados localizados em algum lugar do deserto de Las Vegas.

Uma questão séria Nick Pope, um ex-pesquisador de OVNIs do Ministério da Defesa britânico, acredita que esta carta "é uma bomba" e "revela mais do que pensávamos que sabíamos sobre o programa AATIP".
Ele acrescenta que "eles mostram quão séria é a questão dos OVNIs para o governo dos Estados Unidos, além do que eles acreditam sobre a verdadeira natureza do fenômeno. 

A carta expressa as verdadeiras razões do Pentágono para estudar o assunto - a tecnologia dos OVNIs - e a dicotomia entre considerá-lo uma ameaça e uma oportunidade ", conclui.

O programa AATIP foi oficialmente concluído em 2012, embora os repórteres do New York Times que o expuseram ao público acreditem que ele ainda está operacional.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Tenente da Força Aérea admite ter visto extraterrestres

O ex-tenente da Força Aérea Richard French conta que, nos anos 50, quando investigava casos de ovnis, viu duas naves espaciais e dois extraterrestres "de olhos esbugalhados e de cor cinzenta". Sessenta anos depois fala da experiência. Veja o vídeo.

Richard French, tenente da Força Aérea, atualmente com 83 anos, admite ter encontrado Objetos Voadores Não Identificados (OVNIS) quando era investigador no projeto "Blue Book" nos anos 50. Nessa altura, Richard estava responsável por reportar falsos casos de ovnis.
Em Washington, num encontro que juntou cerca de 40 pessoas, de vários países, Richard French relembrou a sua história.
Depois de várias pessoas terem reportado dois ovnis na costa de St. John's, no início dos anos 50, French foi chamado a investigar o caso. "Disseram-me que havia dois objetos envolvidos e que estavam a uma grande profundidade, depois de terem entrado na água a uma velocidade de 160 quilómetros por hora", conta o tenente segundo o The Huffington Post.


"Estavam imensas pessoas reunidas no cais, pelo menos umas 100, que olhavam admiradas para a água, incluindo vários polícias", contou. O tenente acrescenta ainda que "a água estava tão limpa que conseguiu ver dois objetos circulares, cada um com cerca de 18 metros de diâmetro e 3 metros de espessura".
Citado pela mesma fonte, Richard French admite que nessa altura viu dois indivíduos "com 2 ou 3 metros de altura, com uma tez cinzenta-clara, muito magros, com braços enormes e com 2 ou 3 dedos. O topo da cabeça era muito mais amplo que a zona da mandíbula e os olhos eram muito esbugalhados, sem pupilas. Pareciam-se muito com a forma como são ilustrados nas imagens."

O tenente acrescenta ainda que que uma das naves levantou voo e saiu da água a grande velocidade e desapareceu. "Voltou cerca de 20 minutos depois, abrandou e voltou a mergulhar na água, onde os dois seres trabalharam juntos".
Richard French acrescentou ainda que cerca de 20 minutos depois as duas naves partiram juntas. "Acredito que estavam a reparar a nave e a testá-la e depois foram embora", disse.
No relatório final, Richard French reportou o caso como fictício, não especificando que se tratava de um ovni, mas sim de um veículo não identificado. O tenente da força aérea acrescentou ainda que não tem "nenhuma dúvida" de que eram ovnis e que "havia extraterrestres a bordo".

Crédito - Jornal de Notícias

Senhores do jornal de notícias, para quando este tipo de notícia sobre o nosso país?!
Existe muito por desbravar na Ovnilogia portuguesa.
Embora o assunto seja de grande interesse, temos que dar prioridade aos inúmeros casos ocorridos em Portugal.

domingo, 19 de agosto de 2018

Se viu, observou algo de extraordinário, reporte


Incrível jump de Objecto Voador Não Identificado

Aqui deixamos um vídeo bem interessante, feito pelo nosso amigo e colega da Ovnilogia Tiago Ferreira.
É simplesmente impressionante o salto do objecto em movimento.

Tiago Ferreira - "Chamei-o de "weird jump"pois é a melhor forma de definir esta gravação que fiz, o objecto na filmagem descreve um comportamento que nunca vi anteriormente, dá uma especie de salto numa fração de segundo, sem mudar a sua rota!  

Vejam o video para entenderem melhor o que digo.


O curioso sobre este "objeto" é que após colocar o video na web recebi o contacto de uma pessoa que hoje em dia se tornou um amigo, ele mostrou-me um video o que ele filmou onde se pode ver um objeto com o mesmo comportamento, só que ele filmou-o na Suécia!
Podem ver o video dele aqui: 


Tempos mais tarde voltei a filmar outro objeto com comportamento similar, mais tarde partilharei esse video aqui na pagina tambem!"

O ser humano não sobreviveria a tal força cinética é um facto.

sábado, 18 de agosto de 2018

Brasil: Empresário garante ter visto ovni e ocupantes com feições hunanas

Da ficção científica às teorias da conspiração, histórias e relatos de aparições que relacionam humanos e extraterrestres são um traço cultural da nossa época, mas crescemos condicionados a desacreditar nesses relatos. 

Era assim para o empresário Roberto Maia (nome fictício), de 45 anos, até às 6h da manhã desta sexta-feira (17). Segundo ele, um acontecimento para além do compreensível “mudou tudo”.
Roberto procurou o Jornal Midiamax para relatar incidente, um suposto contato com seres extraterrenos, enquanto voltava do rancho que tem próximo a Terenos, a cerca de 20 km da Capital. Segundo seu relato, Roberto seguia em uma estrada vicinal quando avistou uma luz incomum em uma área de pasto. Acreditando tratar-se de algum pouso de aeronave da base aérea de Campo Grande, decidiu matar a curiosidade e ver do que se tratava.

“Eu estacionei o carro, e desci em direção ao pasto, quando avistei um objeto triangular, feito de algum metal cinza, que emitia uma luz forte. Não tinha nada de redondo, como a gente ouve falar. Foi quando uma porta de elevação se abriu e de dentro três ‘pessoas’ saíram. Eles não desceram uma escada, eles flutuaram até o lado de fora”, conta o empresário, que os descreveu como seres altos, com a pele de cor vermelho claro e com feições humanas.
“Não tinha esses traços monstruosas que a gente ouve falar. Eram como se fossem humanos, com a pele num tom vermelho claro e bastante altos, coisa de 2 metros. As roupas era tipo um equipamento, algo parecido com plástico e bem justo ao corpo”, menciona.

www.midiamax.com.br

Um OVNI semeia o caos no controle aéreo de Barcelona (vídeo)


Na Revista Ufo-Espanha, ecoamos os áudios de conversas entre aviões e controladores de tráfego aéreo na presença de um OVNI na costa de Barcelona, na Espanha.

Um incidente que colocou em alto risco os passageiros de quatro voos comerciais, e isso passou quase despercebido entre os arquivos desclassificados pela Força Aérea. A gravação que apresentamos abaixo demonstra sua verdadeira importância. Por Josep Guijarro.

"Se não fosse por esta gravação, no momento em que deixou Andreas Faber Kaiser, o incidente ocorreu na região do Mediterrâneo, particularmente no ar sobre 'Índia' 142 quilômetros a leste de Barcelona, ele se tornou numa entrada relevante nos registros OVNI da Força Aérea Espanhola ".

Uma fotocópia do diário de bordo Pegasus, localizada em Torrejon de Ardoz, Madrid, onde se diz que vários vôos comerciais estão assistindo estranhos objectos a várias milhas de Sóller, Maiorca, e que um avião da empresa KLM queixou-se, ainda, que dois sinais de luzes anomalos. 
Este voo da KLM teve que fazer manobra bastante arriscado para evitar a colisão com o suposto ovni.

A gravação apresentada por Josep Guijarro é real. 
Ele reúne as conversas entre vários vôos e o centro de controle aéreo de Barcelona, na presença de vários objetos voadores não identificados que parecem semear o caos no espaço aéreo espanhol. 
Tudo aconteceu a 9 de setembro de 78 quando quatro voos comerciais diferentes relataram a presença de luzes estranhas manobrando de forma estranha.
Se não fosse por essa gravação filtrada por um piloto de Barcelona conhecido de Guijarro, nunca teríamos conhecido esse incidente interessante. 

Assista ao vídeo abaixo e deixe seu comentário!


Governo Americano vs Fenômeno OVNI a controvérsia


O governo dos EUA está escondendo OVNIs em um hangar de Las Vegas?

Robert Bigelow, cuja empresa foi paga pelo Departamento de Defesa dos EUA para armazenar partes de fenómenos aéreos não identificados.

Quando Nick Rufford investiga um complexo de alta segurança financiado pelo Departamento de Defesa, eles entram em bloqueio. A captura de naves extraterrestres está além do fio da navalha?
No extremo norte da expansão de Las Vegas, onde a cidade encontra o deserto, um vasto prédio que lembra um hangar gigante fica entre os bangalôs suburbanos, ocupando um quarteirão de 50 acres. Esta é a sede da Bigelow Aerospace, uma empresa que planeja lançar e vender suas próprias estações espaciais e, mais ambiciosamente, construir um hotel espacial e uma base lunar. Recentemente, as portas do hangar permaneceram fechadas e o tumbleweed agora sopra pelos estacionamentos. 
O perímetro é fortificado com arame farpado e barreiras de concreto, e a única equipe visível de fora são os guardas armados.

Vizinhos nas ruas residenciais dizem que a segurança foi reforçada na Bigelow Aerospace no final do ano passado, quando foi revelado que - por incrível que pareça - a empresa foi paga pelo Departamento de Defesa para armazenar peças recuperadas de "fenômenos aéreos não identificados". - fale para os OVNIs. Mais estranho ainda, os materiais eram ligas peculiares que desafiavam a análise científica e afetavam fisicamente aqueles que entravam em contato com eles. Desde 1947, quando o Exército dos EUA disse ter encontrado um disco voador perto de uma cidade do Novo México chamada Roswell, o governo chegou tão perto de admitir que não estamos sozinhos.

Logo após o incidente de Roswell, os militares anunciaram que o objeto encontrado no campo de um fazendeiro não era do espaço sideral, mas sim um balão meteorológico. Mas não houve retratação da última notícia, publicada em dezembro passado no The New York Times e no The Washington Post. Questionado sobre os eventos, o Pentágono manteve um apagão de informações, assim como a Bigelow Aerospace. Sem novas pistas, a agitada agenda de notícias da América seguiu em frente. Mas os detetives da internet continuaram a investigar. Os sites normalmente considerados como pontos de venda para os teóricos da conspiração revelaram novas evidências intrigantes e roubaram uma marcha na grande mídia americana.

A estranha história dos OVNIs recuperados começou com a renúncia abrupta do último outono de um alto funcionário do Pentágono. Luis Elizondo era o chefe de uma operação governamental até então desconhecida chamada Programa Avançado de Identificação de Ameaças na Aviação (AATIP), que era dirigido por uma equipe de 12 pessoas, baseada no quinto andar de uma parte do Pentágono chamada anel C. Em uma carta de despedida a Jim Mattis, o secretário de defesa dos EUA, Elizondo disse que o governo não levava avistamentos de naves não identificadas pelos aviões americanos a sério.

"Por que não estamos gastando mais tempo e esforço nessa questão?", Escreveu ele. "Permanece uma necessidade vital de averiguar a capacidade e a intenção desses fenômenos para o benefício das forças armadas e da nação." A carta de Elizondo vazou a tampa do que era, na verdade, uma unidade clandestina de observação de OVNIs. Também enfureceu o alto escalão do Departamento de Defesa. Em uma declaração concisa, o Pentágono admitiu a existência da AATIP sem mencionar a conexão UFO. O programa foi criado “para avaliar ameaças aeroespaciais avançadas estrangeiras de longo prazo para os Estados Unidos”, disse, e foi descontinuado em 2012 para abrir caminho para “outras questões de maior prioridade”.

Desde então, Elizondo, cujas credenciais impecáveis foram confirmadas pelo Washington Post, permaneceu em silêncio sobre o assunto. Mas em uma entrevista ao The Sunday Times, ele diz que o programa nunca foi encerrado e continuou a monitorar os avistamentos de OVNIs até recentemente, em outubro do ano passado, quando ele se demitiu.

“O que é importante entender é que a parcela inicial de dinheiro que veio do Congresso terminou em 2012”, ele me diz. “Então houve outra tranche que saiu em 2013. No Departamento de Defesa há um velho ditado dos soldados: você guarda seu posto até que você seja aliviado dessa responsabilidade. Bem, essa ordem nunca veio para nós. Nós nunca fomos formalmente desestabelecidos. Na verdade, eu estava dando instruções para os seniores até a semana que parti.

Com o título oficial de diretor para os programas nacionais, equipe especial de gerenciamento, o papel de Elizondo incluiu a manutenção de arquivos em todos os fenômenos aéreos não identificados (UAPs), definidos como qualquer coisa vista por tripulações militares que não era reconhecível. De acordo com Elizondo, isso significava “imagens capturadas por câmeras de radar ou miras que não se assemelham a nenhuma embarcação ou projétil conhecida, amigável ou hostil”.
A maioria dos avistamentos era facilmente explicável, diz ele, mas alguns não eram. “Houve momentos em que fomos capazes de descartar rapidamente que isso era algo extraterrestre. Mas há, absolutamente, alguns casos que desafiam qualquer coisa que possamos definitivamente olhar e dizer, que é uma aeronave, que é um drone, que é um míssil, porque os parâmetros de desempenho estão tão fora dos gráficos. ”
Em certo sentido, os deveres de Elizondo apenas continuaram uma antiga prática militar de documentar aparições aéreas inexplicadas que começaram nos anos 1940. Onde AATIP partiu de operações passadas era que um contratante privado foi recrutado para ajudar com o trabalho ultra-secreto. Nos quatro anos de 2007 a 2011, a Bigelow Aerospace, uma empresa fundada por Robert Bigelow, 73 anos, um empresário e ufologista autônomo, recebeu US $ 22 milhões do Departamento de Defesa. O Pentágono não vai dizer como foi gasto, e Elizondo não vai discutir sobre isso, com base em um dever contínuo de confidencialidade. Mas de acordo com o New York Times: “Sob a direção de Bigelow, a empresa modificou prédios em Las Vegas para o armazenamento de ligas metálicas e outros materiais que Elizondo e empreiteiros do programa disseram ter sido recuperados de fenômenos aéreos não identificados.

Elizondo agora diz que essas alegações eram enganosas, mas apenas na medida em que erroneamente identificaram os materiais derivados de embarcações não identificadas. Eles não eram ligas, disse ele, mas "metamateriais" - materiais sintéticos com estruturas compósitas que exibem propriedades não encontradas naturalmente - que desafiaram a análise científica. “Projetar esses materiais com esse grau de precisão é algo que, até agora, não acreditamos que tenhamos capacidade técnica para reproduzir”. Perguntado de onde vieram os materiais, Elizondo diz: “Não posso responder a essa pergunta”.
Os desertos de Nevada escondem muitos segredos. As áreas vazias de areia, cactos e árvores de Joshua foram usadas em alguns dos primeiros testes de bomba atômica do mundo. Las Vegas - a menos de 160 quilômetros do Sítio de Segurança Nacional de Nevada - estava tão perto que a câmara de comércio da cidade a rotulou como “Cidade Atômica, EUA”, refletindo a moda na época de aplicar “atômica” a algo novo e excitante. As explosões foram uma atração turística, com hotéis cobrando taxas de prêmio por quartos voltados para o local do teste. De 1952 a 1957, a cidade coroou uma Miss Atomic Bomb anual, que posou completa com maiô de nuvem de cogumelo em imagens legendadas “irradiando beleza em vez de partículas atômicas”.
As explosões nucleares foram testemunhadas por, entre outros, um jovem Robert Bigelow, que cresceu em Las Vegas. 


Numa entrevista anterior, ele lembrou a emoção que os testes atômicos inspiraram, inaugurando uma suposta nova era de vôo e foguetes movidos a energia atômica. Aos 12 anos, ele “decidiu que seu futuro estava nas viagens espaciais”, de acordo com a imprensa local, que relatou que “apesar de suas limitações [em matemática] resolveu escolher uma carreira que o deixasse rico o suficiente, dia, ele poderia contratar o conhecimento científico necessário para lançar seu próprio programa espacial. Até então, ele não contaria a ninguém, nem mesmo à esposa, sobre seu objetivo final ”.
Robert Bigelow, cuja empresa foi paga pelo Departamento de Defesa dos EUA para armazenar partes de 'fenômenos aéreos não identificados'Robert Bigelow, cuja empresa foi paga pelo Departamento de Defesa dos EUA para armazenar partes de 'fenômenos aéreos não identificados'
Nas décadas que se seguiram, Bigelow construiu um enorme império imobiliário, descarregando grande parte de seu estoque de habitações nos anos de boom pouco antes do crash de 2008. Com uma fortuna pessoal de centenas de milhões de dólares, ele fundou a Bigelow Aerospace em 1999 com o objetivo de entrar em um mercado crescente de voos espaciais comerciais. Mas Bigelow tinha outro motivo para alcançar as estrelas. Ele queria procurar por vida extraterrestre. Em sua juventude, seus avós lhe contaram sobre um encontro com um OVNI em uma rodovia fora de Las Vegas: "Realmente acelerou e veio direto na sua cara e preencheu todo o pára-brisa do carro", disse ele. "E decolou em um ângulo reto e disparou para longe."

Em 2007, ele reuniu provas suficientes para persuadir um pequeno grupo de senadores que compartilhavam seu interesse no paranormal de que o governo deveria estar envolvido na busca. Isso poderia ser justificado com o argumento de que a embarcação não identificada representava uma ameaça potencial à segurança nacional. Três membros de um subcomitê de defesa, Ted Stevens, um republicano do Alasca, Daniel Inouye, um democrata do Havaí, e Harry Reid, o então líder dos democratas do Senado, concordaram em usar dinheiro do orçamento federal para a AATIP - um título deliberadamente obscuro. Reid, desde então, disse: "Este foi o chamado dinheiro negro", disse ele ao The New York Times. “Stevens sabe disso, Inouye sabe disso. Mas foi isso, e foi assim que queríamos.

Até a renúncia de Elizondo, a história ficou em segredo, um segredo conhecido apenas por um punhado de altos funcionários do Pentágono - e Bigelow. Quando a unidade de OVNIs foi dramaticamente exposta no ano passado, as venezianas foram derrubadas. A maioria das perguntas, como por onde o dinheiro foi feito, e o que Bigelow está guardando de perto em Las Vegas, ficaram sem resposta. A história agora se tornou um presente de proporções de X-Files. "É simplesmente intrigante, certo?", Diz John Greenewald, um espinho de longa data no lado do establishment militar dos EUA, que administra um banco de dados on-line de mais de 1,4 milhão de documentos secretos anteriores chamados secretos Black Vault. Ele criticou o Pentágono por respostas sobre AATIP, e sobre o paradeiro de partes de OVNIs acidentados. “Quero dizer, ligas capturadas e material de OVNIs - isso tem que ser alienígena, certo?” Ele diz.
Revelações recentes de Greenewald e outros revelaram uma luz não tanto sobre os OVNIs, mas sobre o modo como o dinheiro dos contribuintes pode ter sido usado. Uma alegação é que uma das empresas de Bigelow canalizou dinheiro do governo para Mufon (um acrônimo para Mutual UFO Network), um coletivo de caçadores de OVNIs autodenominados com sede na Califórnia. 

De acordo com abovetopsecret.com - um site dedicado às “teorias da conspiração, OVNIs e paranormalidade” - Bigelow se aproximou de Mufon em 2008 com uma proposta comercial para comprar seu banco de dados de avistamentos de OVNIs e arquivo de evidências, incluindo artefatos alienígenas: “O contrato estava oferecendo um total de US $ 672.000 se a Mufon fosse entregue. Em novembro de 2009, US $ 334.000 dos prometidos US $ 672.000 haviam sido pagos ... dinheiro que hoje sabemos que veio dos contribuintes americanos. ”
Harry Reid, um dos três senadores que disponibilizaram fundos para a AATIPHarry Reid, um dos três senadores que disponibilizaram fundos para a AATIP
JOCELYN AUGUSTINO / REDUX / EYEVINE
A revista Paranoia - com o subtítulo “the conspiracy reader” - foi mais além e publicou o que alegava serem os termos do contrato. Seus detetives da web detalhavam o que Mufon havia concordado em entregar a uma empresa Bigelow, incluindo “fotografias de testemunhas… radar terrestre ou derivado de ar da FAA [Federal Aviation Administration] ou outras fontes [supostamente dirigidas a pilotos civis] e provas [de] efeitos em humanos, folhagem, solo, fauna e insetos… pegadas de pegadas… transcritos de entrevistas, qualquer testemunho, incluindo gravações de contas e observações de primeira mão, bem como qualquer outro item que possa ser recuperado ”.

Não está claro se os metamateriais guardados em Las Vegas estão entre os itens recuperados. Mas parece que Bigelow adquiriu objetos mais ou menos nessa época que o convenceram que alienígenas visitaram a Terra e ficaram. "Houve e existe uma presença existente, uma presença ET [na Terra]", disse Bigelow em uma rara entrevista. Os fundos federais foram gastos na criação de uma área de armazenamento para as peças de OVNIs que supostamente tiveram "efeitos físicos" sobre aqueles que os manuseiam? Certamente, as imagens de satélite mostram que os prédios da Bigelow Aerospace foram ampliados em 2010, na metade do contrato do governo dos EUA, com a adição de uma área coberta segura, embora esse trabalho de modificação pudesse ter sido por razões completamente diferentes.

Até agora, os pagamentos à Bigelow Aerospace parecem ter evitado um exame minucioso por parte dos guardiões dos gastos públicos, o que talvez seja surpreendente, já que Bigelow é amigo íntimo de Reid, um dos três senadores que o ajudaram a garantir o financiamento. O Black Vault alegou que os interesses compartilhados de Bigelow e Reid iam além dos extraterrestres: Bigelow fez uma série de pagamentos para ajudar Reid a ser eleito. "Por curiosidade, procurei as doações feitas às campanhas do senador Reid do sr. Bigelow", diz Greenewald. "O valor do dólar se estende para US $ 10.000 e, possivelmente, além."
Então, isso é um caso de favoritismo político, com Reid arrecadando fundos do Pentágono para a empresa de Bigelow, enquanto Bigelow patrocinou os esforços de reeleição de Reid? Um pagamento de US $ 10.000 é trivial na escala de doações políticas, então Reid viu maiores benefícios para seu estado natal. Seria mais um caso de política do barril de porco? Quando entrei em contato com a Bigelow Aerospace, Gary Buchanan, diretor de operações da Bigelow Space Operations, uma empresa irmã com sede no mesmo endereço, concordou em ser entrevistado em questões aeroespaciais. Pouco antes de chegar à sede da empresa em Las Vegas, ele cancelou a reunião. Quando me aproximei do complexo fortificado para descobrir se alguém falava, a reação foi dramática. 

Um guarda se fechou em um quiosque de segurança e ativou um “bloqueio”. Um alarme soou e os portões eletricamente operados foram fechados, selando o perímetro. Mais guardas apareceram vestindo coldres de armas e emitiram ordens para partir imediatamente.
A verdade pode estar por aí, mas é notavelmente elusiva. Dos três senadores que aprovaram a apropriação especial dos fundos americanos para a AATIP - o projeto do Pentágono que pagou à Bigelow - dois estão mortos. Stevens morreu em um acidente de avião em 2010 e Inouye morreu após complicações respiratórias em 2012 - enquanto Reid se aposentou do Congresso no ano passado e tem câncer de pâncreas, um tipo particularmente agressivo, com baixas taxas de recuperação. O Pentágono encaminhou minhas perguntas para a Bigelow Aerospace.

Todas as minhas tentativas de contatar Robert Bigelow não tiveram sucesso. Para investigar mais, dirijo para o trecho de 100 quilômetros de estrada deserta que a cada ano atrai dezenas de visitantes e caçadores de alienígenas, e onde os avós de Bigelow viram seu OVNI. A Comissão de Turismo do Nevada nomeou a Rota 375 a Rodovia Extraterrestre. No calor escaldante do verão, ele atravessa uma paisagem cintilante de feições geológicas de formas estranhas. Em um ponto, ele passa a Área 51, o campo de treinamento e testes militares que - de acordo com o folclore UFO - abriga o Hangar 18. Aqui, os remanescentes da nave que caiu em Roswell são supostamente armazenados pela CIA. Pode soar como hokum, mas para os moradores dos parques de trailers, motéis, postos de gasolina e lojas de conveniência ao longo da rota, os dólares dos turistas não são brincadeira. A rodovia extraterrestre é uma tábua de salvação que leva os visitantes a procurar os céus. Reid ajudou a aumentar seu perfil.

Os caçadores de alienígenas nem sempre ficam desapontados. A estrada corre ao lado da Base da Força Aérea de Nellis, usada por aviões de reconhecimento e ataque não tripulados. Os visitantes dos pacientes podem ver drones militares aparecerem no horizonte. À noite, a exibição acrobática parece convincentemente sobrenatural. O início da estrada de acesso à Área 51 é marcado por uma réplica da caixa de correio preta, um santuário para caçadores de alienígenas. Se você ousar segui-lo, isso leva aos sinais de limite “Não ultrapassar” da Área 51. Caminhe fora do caminho e você será desafiado por seguranças armados que usam RayBan em picapes sem identificação. Os locais se referem a eles como os caras camo (como na camuflagem). "Não mexa com esses caras", eu estou avisado.

Área 51 em si é escondida por colinas do deserto. Após anos declarando inexistente, o governo dos EUA finalmente confirmou em 2013 que era um posto avançado da Base Aérea de Edwards, que desenvolveu uma série de naves futurísticas, incluindo o Global Hawk, um drone amplamente usado no Afeganistão e no Iraque. No supermercado e no posto de gasolina de Great Basin, eles fazem um bom comércio, atendendo caçadores de alienígenas - e camuflados. "Harry Reid tem sido bom para esta área", diz o homem na caixa. "Ele é um de nós." Eu recebo uma resposta semelhante no A'Le'Inn, uma parada de descanso ao longo da Rodovia Extraterrestre na pequena cidade de Rachel, onde os clientes são recebidos por um disco voador em tamanho natural suspenso no beira da estrada. "Reid nunca esqueceu que foi criado aqui em uma barraca de água fria", diz um cliente. “Se ele não tivesse se aposentado, o pessoal teria votado nele de volta. Antes do diagnóstico de câncer de Reid, ele defendeu o programa OVNI do Pentágono em uma de suas últimas declarações públicas: “Eu não estou envergonhado ou envergonhado ou desculpe por ter conseguido isso. Eu acho que é uma das coisas boas que eu fiz no meu serviço no Congresso. Eu fiz algo que ninguém fez antes.

Uma coisa é clara: os milhões gastos por Bigelow e pelo governo dos EUA na busca por vida extraterrestre ajudaram a sustentar a indústria estrangeira e a dar vida a partes subfinanciadas de Nevada. Nestas partes desoladas, os dólares compram respeito. Elizondo insiste que Bigelow é um homem honesto e perspicaz, cujas crenças são “genuínas e profundas”. “Bob Bigelow é extremamente inteligente. O Sr. Bigelow é um patriota. Na verdade, acho que ele colocou sua própria credibilidade e reputação em risco, permitindo que as pessoas do mundo soubessem quais são suas crenças pessoais [em alienígenas]. Se ele disser alguma coisa, você pode levar para o banco.
Pouco antes de essa peça ser impressa, recebi uma ligação da Bigelow Aerospace em resposta a um e-mail informando à empresa que o The Sunday Times estava prestes a publicar. Blair Bigelow, recentemente nomeado vice-presidente de estratégia corporativa da Bigelow Aerospace - e a neta de Robert Bigelow - pede desculpas pelo cancelamento da entrevista e diz que a empresa não pode comentar sobre a AATIP ou questões relacionadas. “Não estamos apoiando nenhuma peça relacionada a extraterrestres”, diz ela. “O Sr. Bigelow está concentrado em seu trabalho na Bigelow Aerospace, Bigelow Space Operations e em suas operações imobiliárias chamadas Budget Suites. Qualquer pergunta sobre esse assunto pode ser colocada no governo dos EUA ”.
Disse que o exército dos EUA havia redirecionado as perguntas para a Bigelow Aerospace, ela diz que ainda é incapaz de comentar: "Eu sei que estamos orgulhosos do trabalho que fizemos, mas esse é o único detalhe que posso lhe dar". Ainda estavam armazenados na Bigelow Aerospace, ela diz: "Eu não faço parte desse programa e não é algo que eu possa responder perguntas." Seu avô é "incrivelmente ocupado", acrescenta, e indisponível para a entrevista.

Enquanto isso, em uma reviravolta final para a história, Elizondo foi recrutado por uma organização comercial - uma start-up crowdfunded chamado To the Stars Academy. Co-fundada por Tom DeLonge, um ex-membro da banda de rock Blink-182, seu objetivo declarado é a busca por vida extraterrestre. Ele levantou milhões de dólares vendendo ações para investidores e entusiastas de ovnis pediram para depositar um mínimo de US $ 200 cada.
De volta ao A'Le'Inn, eu pergunto sobre as estranhas aparições que têm persuadido tantos que os alienígenas visitaram a Terra, e ainda estão fazendo isso. A garçonete me direciona para uma parede. Há dúzias de fotografias de aparência convincente de embarcações borradas e velozes, luzes estranhas no céu e objetos em forma de disco e elípticos. Quando pergunto se eles poderiam ser de fato embarcações militares de bases próximas, como a Área 51, ela diz: “Você entendeu o caminho errado. A área 51 é onde eles guardam a nave alienígena. ”Se isso fosse verdade, por que seria silenciada? "Porque se descobrisse que os alienígenas já estavam aqui, haveria desordem", explica ela. “Todo mundo estaria armado até os dentes. Preppers iria para a floresta.

Tudo isso soa fantástico, é claro. As teorias de conspiração sobre os encobrimentos do governo raramente resistem ao escrutínio, mesmo que seja porque é quase impossível manter algo em segredo por muito tempo. Qualquer um com conhecimento interno de OVNIs acidentados certamente teria ido a público ou teria recebido um lucrativo contrato de livro. No entanto, Bigelow, um astuto homem de negócios, e Elizondo, um distinto ex-oficial da inteligência, não foram enganados por contos codificados de discos voadores. Então os segredos ainda estão por aí. Sentindo meu ceticismo, a garçonete se inclina mais perto. “Não é do interesse de ninguém matar alienígenas. Espero que você não seja um negador. ”Silenciosamente, ela me oferece uma lista de coquetéis com a mensagem não dita: você precisa de algo mais forte do que café. "Experimente a nossa área 51 especial", ela coos. "É tão suave, você nem vai saber que você foi sequestrada."

INCIDENTES DE OVNI INFAMOSOS
7 de julho de 1947: Roswell, Novo México
SIPA PRESS / REX

Este incidente foi descrito como "a reivindicação UFO mais famosa, exaustivamente investigada e mais completamente debunked do mundo". Os restos de um misterioso objeto acidentado foram recuperados de um rancho a 120 quilômetros ao norte da cidade de Roswell, Novo México, depois de terem sido denunciados por um trabalhador da fazenda, William Brazel. No dia seguinte, o Aeródromo do Exército de Roswell emitiu um comunicado de imprensa afirmando que um “disco voador” havia caído durante uma forte tempestade. A imprensa local teve um dia de campo (acima). Teorias de conspiração sobre um encobrimento de OVNIs foram alimentadas depois que a história oficial mudou, e foi alegado que um balão meteorológico havia caído. Mas, de acordo com relatos oficiais, o balão era de fato parte de um teste de tecnologia experimental, o Projeto Mogul.
26 de dezembro de 1980: Suffolk, Inglaterra

Uma patrulha de segurança na RAF Woodbridge viu luzes descendo para a Floresta Rendlesham. Os militares inicialmente pensaram que era uma aeronave abatida, mas quando eles investigaram, eles viram o que descreveram como um objeto brilhante, metálico, triangular com luzes coloridas. (Uma escultura, acima, foi recentemente instalada no local.) Ao se aproximarem, ela se moveu através das árvores e “os animais de uma fazenda próxima entraram em frenesi”. Um militar, o sargento Jim Penniston, afirmou mais tarde ter encontrado um “ofício de origem desconhecida”. Depois disso, depressões foram encontradas no solo e níveis incomumente altos de radiação foram detectados.

14 de novembro de 2004: ao largo da costa de San Diego, Califórnia
Dois pilotos de caça do porta-aviões USS Nimitz, o comandante David Fravor e o tenente-comandante Jim Slaight estavam em um exercício de treinamento de rotina quando um controlador de outro navio de guerra os informava de um objeto voador não identificado nas proximidades. No contato visual, os pilotos descreveram o objeto como “como um Tic Tac de 40 pés de comprimento”. Ele pairou 50 pés acima da água, fazendo com que o mar se agitasse. Quando eles se aproximaram para investigar, o objeto fugiu, reaparecendo 60 milhas de distância em segundos, implicando uma velocidade de 2.400 mph. Mais tarde, Fravor disse: “Não faço ideia do que vi. Não tinha plumas, asas ou rotores e ultrapassava os nossos F-18. Mas eu quero voar um. ”As filmagens do encontro surgiram em 2017; foi incorporado na versão online do The New York Times entrevista com Luis Elizondo, o ex-chefe da AATIP.

5 de novembro de 1975: Snowflake, Arizona
ALAMY
Travis Walton estava trabalhando com uma equipe de madeireiros quando, ele alegou, ele e seis colegas de trabalho encontraram um objeto em forma de pires pairando em uma floresta. Eles estavam andando em um caminhão na época, e depois que ele deixou o veículo para investigar, ele foi deixado inconsciente por um raio de energia. Seus colegas assustados foram embora. Walton alegou que depois acordou em um quarto semelhante a um hospital na companhia de três criaturas curtas e carecas antes de uma figura humana em um capacete espacial colocar uma máscara sobre o rosto que o deixou inconsciente; ele acordou a 15 milhas de onde ele desapareceu. Sua história se tornou um livro e um filme de 1993, Fire in the Sky (foto), mas é amplamente considerado como uma farsa.

24 de julho de 1948: Montgomery, Alabama
GETTY
Às 2h45 da madrugada do dia 24 de julho, em um vôo de Houston, Texas, os pilotos da Eastern Air Lines, Clarence Chiles e John Whitted, relataram ter visto um objeto vermelho, brilhante à sua frente, quando a aeronave se aproximava de Montgomery, Alabama. Inicialmente eles pensaram que era um jato, mas, de acordo com Whitted, o objeto era sem asas e tinha duas fileiras de janelas. Ele também disse que depois de passar seu avião, a embarcação subiu rapidamente e desapareceu nas nuvens. 
O avistamento recebeu considerável publicidade e foi investigado pela equipe de pesquisa ufológica da Força Aérea dos EUA. Foi finalmente concluído que os pilotos tinham visto um meteoro incrivelmente brilhante.

Agosto-setembro de 1951: Lubbock, Texas
ALAMY
As luzes de Lubbock foram vistas pela primeira vez por três professores da Texas Tech University na noite de 25 de agosto de 1951. O grupo relatou ter visto uma formação de 20 a 30 luzes se movendo pelo céu em alta velocidade. Nos dois meses seguintes, numerosos residentes locais se manifestaram para dizer que haviam visto coisas semelhantes, incluindo Carl Hart, um estudante da Texas Tech, que tirou cinco fotografias em 30 de agosto de objetos brancos voando em uma formação “v”. Como a histeria da mídia em torno dos avistamentos cresceu, a força aérea dos EUA decidiu investigar. Depois de conduzir entrevistas com testemunhas, concluiu-se que as luzes eram na verdade bandos de pássaros voando (essas teorias foram posteriormente descartadas no livro O Relatório sobre Objetos Voadores Não Identificados).

2 de novembro de 1957: Levelland, Texas
ALAMY
Em uma noite de novembro, o escritório do xerife de Levelland no Texas foi inundado com relatos de avistamentos de OVNIs de residentes. As descrições variavam de flashes de luz azul a um foguete de 200 pés de comprimento subindo para o céu. Todas as testemunhas relataram interferência elétrica súbita, como o desligamento de motores e a desconexão de luzes por conta própria. Após a cobertura da imprensa nacional, o Projeto Blue Book, o programa de pesquisa ufológico da Força Aérea, analisou o incidente. As autoridades concluíram que os moradores haviam testemunhado uma tempestade elétrica severa e que os raios de bola haviam causado a falha dos sistemas elétricos.

19 de setembro de 1976: Teerã, Irã
Nas primeiras horas de 19 de setembro, um misterioso objeto brilhante foi relatado no céu acima de Teerã. Um caça F-4 Phantom, da Força Aérea Iraniana, começou a investigar, mas ao aproximar-se da luz, seu sistema de comunicações foi desligado e o piloto teve que se virar. Um segundo jato foi enviado, mas quando a tripulação se preparou para abrir fogo, o sistema de armas falhou e também teve que retornar à base. Enquanto os entusiastas dos OVNIs sugerem que o objeto não identificado fez com que ambos os sistemas das aeronaves falissem, esses jatos tinham um histórico de falhas elétricas.

O «combate» aéreo entre um piloto de caça e um misterioso OVNI

Batalha aérea entre avião e ovni.
Um dos clássicos entre os avistamentos de discos voadores foi o caso "Gorman Dogfight" .

Eram nove da noite numa clara noite de Outono de 1948. George F. Gorman , um piloto americano , estava prestes a aterrar o seu Mustang P-51 no aeroporto de Hector de Fargo quando notou uma passagem de luz à direita da sua aeronave. 
De acordo com Gorman, aquele momento de 27 minutos frenéticos de "combate" começaram no ar.
O misterioso elemento se voltou contra ele e em duas ocasiões a colisão parecia inevitável.
Foi então que subiu quase em linha reta, com o seu caça-bombardeiro incapaz de interceptá-lo, e o suposto OVNI nunca mais foi visto.

Brasil News: Vídeo - Luzes chamam atenção no céu da Capital e leitores suspeitam ser OVNIs

Ao menos seis pontos piscantes, reforçam a ideia, entre leitores de que “ets” é quem estão querendo dar as caras por aqui.

Luzes piscando no céu de Campo Grande tem impressionado moradores que até suspeitam que a situação, sejam de óvnis (objetos voadores não identificados) sobrevoando a Capital, na noite desta sexta-feira (11).
Pelo canal Direto das Ruas a redação do Campo Grande News recebeu flagrantes de dois pontos. Da Rua Arthur Jorge, na região Central os registros impressionaram, de adultos à crianças. 

“Eu estava saindo mais o meu filho da igreja, quando notamos que estava todo mundo parando para filmar as luzes. 
Meu filho não estava acreditando e até eu fiquei impressionado. 
Sempre quis ver algo do tipo, desde criança”, comentou, entusiasmado, o zootecnista Fernando Vilas Boas, de 45 anos.
Nos comentários dos vídeos encaminhado a redação, tem desde quem achasse que as luzes são decorrentes de avião, torres, mas o formato “regular” de ao menos seis pontos piscantes, reforçam a ideia de que “ets” é quem estão querendo dar as caras por aqui.
De outro endereço, relativamente distante do primeiro flagrante, no Santo Amaro, o vendedor, de 24 anos, também registrou as imagens, enquanto passava na Rua Palestina. “Sempre fico observando o céu porque sou muito ligado a ufologia. 
Ainda mais hoje que o céu está favorável para observação. Ai, do nada, vi aquelas luzes começando a piscar. 
Peguei o celular e comecei a filmar na hora. Muito lindo”, comenta o rapaz que preferiu não se identificar.
Ainda não há como assegurar se os flagrantes são mesmo de algum óvni. 
Existe até a possibilidade de que as luzes sejam de paraquedistas, treinando saltos noturnos, ou até mesmo aeronaves, por exemplo.


Chuva de meteoros 

Vale ressaltar que durante este final de semana, – especialmente do dia 12 para o dia 13 – a escuridão proporcionada pela Lua Nova, deixa o céu nas condições perfeitas para acompanhar a chuva de meteoros “Perseidas”.
Ela acontece todos os anos, neste período, quando um trecho da órbita da Terra cruza com o caminho por onde passou o cometa Swift-Tuttle. Com a colisão na atmosfera os cometas se ‘esfarelam’ e o resultado é um festival de luzes.
Abaixo o flagrante feito pelo leitor da região Central:

www.campograndenews.com.br

domingo, 12 de agosto de 2018

Objeto esférico sobre Setúbal

08/08/2018 Setúbal
Objecto esférico, branco sobrevoa Setúbal segundo a testemunha Sr. Mário Jerónimo.
Melhor visibilidade no fim do vídeo.


sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Ex-militar revela contato com extraterrestre



(Arquivo)
No início de dezembro de 2014, a Rede Brasileira de Pesquisas Ufológicas e o Grupo Ufológico do Guarujá foram convidados pelo amigo e pesquisador Paulo Vinicius Da França, membro do Grupo de Amigos que Estudam Mistérios e Ufologia (GAEMU) a conhecer seu grupo, e em especial, um de seus membros, o Ex-militar da Força Aérea Brasileira, Sidnei da Costa Silva.
Sidnei já havia relatado um OVNI que havia avistado na Base Aérea de Santos (BAST) para outros pesquisadores, tanto que seu relato já havia aparecido inclusive no History Channel, mas conhecendo a seriedade de nosso trabalho, nos convidou para contar, com exclusividade, sobre um evento ufológico impressionante, que não havia confiado a mais ninguém, exceto seus amigos do GAEMU.

O Histórico

O primeiro grupo a saber dos avistamentos e ocorrencias ufológicas envolvendo o ex-militar foi o GAEMU, grupo presidido pelo pesquisador Renato Fontes Santos Martins. Um tempo depois, o GAEMU foi convidado pelo Grupo Ufológico da Baixada Fluminense (GUBF) para uma entrevista, onde pela primeira vez Sidnei tornou seu avistamento na base área público. Você pode conferir essa entrevista, realizada em 18 de agosto de 2012, abaixo:


Meses depois dessa entrevista, o pesquisador Paulo, do GAEMU, enviou o link da entrevista para o Wallacy Albino, do GEUBS, que então tomou conhecimento do caso.
Em 2013, ano subsequente ao da publicação da entrevista no YouTube, Sidnei e a equipe do GAEMU foram convidados por Wallacy Albino, que se interessou pelo caso divulgado pelo GUBF.
Sidnei relatou seu caso do avistamento na BAST novamente, e segundo nos relatou, até tentou contar os detalhes do avistamento do OVNI que ele acredita ser triangular por conta das luzes que visualizou, porém não houve interesse por parte do pesquisador do GEUBS, que deixou claro que só tinha interesse no caso envolvendo a Base Aérea de Santos, o que foi suficiente para Sidnei entender que ele não tinha intenção de se aprofundar nas investigações, e portanto, não relatou mais nada além do que já havia falado.
Em janeiro de 2014, ou seja, quase um ano e meio depois do caso ser sido tornado público pelo GUBF, Wallacy Albino publicou um artigo na Revista UFO, sem revelar nada que já não fosse público e conhecido sobre o caso.
Em Outubro de 2014, o History Channel exibe o relato de Sidnei na Base Aérea de Santos, como pode ser visto abaixo:

 Neste programa, também é exibido o relato de Silas, outro ex-militar que foi entrevistado por nossa equipe. Você pode conferir um pedaço da entrevista no programa Enigmas e Mistérios, apresentado pelo pesquisador Edison Boaventura Junior, no final deste artigo.
Porém, Sidnei ainda queria relatar para alguém que confiasse, as outras experiências que havia tido, e não havia tido a oportunidade de expor ao público, e então pediu para o GAEMU nos contactar, e no início de Dezembro de 2014, o Paulo entrou em contato conosco, solicitando nossa visita, para que pudéssemos entrevistar o Sidnei.
Reunimos nossos equipamentos, e nos deslocamos até a baixada santista, na sede do GAEMU, onde fomos muito bem recebidos pelo Renato, o Paulo, e toda equipe do GAEMU.

Contato Imediato de Terceiro Grau

Sidnei relatou toda sua experiência com o avistamento do OVNI na Base Aérea de Santos (BAST), inclusive corrigindo uma pequena distorção da história cometida pelo History Channel, que segundo o próprio Sidnei, “exagerou um pouquinho na reconstituição“.
Após nos contar os detalhes desse relato, e outros casos de avistamento de OVNIs envolvendo pilotos, Sidnei entrou na parte mais impressionante,e inédita de seu relato, onde conta a respeito de um contato que teve com um ser, ou melhor, um contato que o ser teve com ele, em sua própria casa.
Um dos pontos importantes deste relato é que ele é sustentado não só pela sinceridade da testemunha, mas também por fotografias que registraram as marcas que este encontro deixou no corpo de Sidnei, fotografias tiradas em 06/01/2010, o que provam que o ocorrido não é algo recente.

 Marcas que Sidnei encontrou no seu corpo na manhã seguinte à noite de seu contato.

 Teria esse sido um contato com um extraterrestre? Se você também achou o caso impressionante, não perca mais tempo, e assista na íntegra o depoimento de Sidnei, em nossa entrevista abaixo e tire sua próprias conclusões:





 Fonte: PortalBURN
 http://www.portalburn.com.br/ex-militar-da-fab-revela-contato-com-extraterrestre/

Actividade em Alvor

Localização - Alvor

Data, hora - 10/08/2018 - 04:30AM

Testemunha - Sr. Eduardo Fernandes

Relato da testemunha...

"Bom dia, me chamo Eduardo e moro em Alvor - Portimao.
Tenho observado muitas coisas estranhas no céu daqui nos últimos dias, mas nada se compara à última madrugada (algumas horas atras), dia 10-08-2018.
Por volta das 4:30am eu estava na varanda do meu apartamento a fumar um cigarro quando uma luz forte me chamou a atenção no céu.
Vinha da direção de lagos.
O tamanho era comparado a de uma estrela forte que acendia, ficava alguns segundos acesa e ia se apagando devagar.
Continuava seu trajeto retilíneo e acendia novamente, tambem devagar.
Em dado momento esse ponto luminoso ficou parado e acesso, até que se movimentou de forma retilínea numa velocidade impressionante, extremamente rápido e voltou a se apagar.
confesso que senti medo e nesse momento voltei para dentro do apartamento, tranquei tudo e demorei muito a dormir.
Caso os senhores possuam observadores na região peço que os informe e os mantenham alerta pois tenho observado muita coisa estranha sendo essa última noite a que mais me assustou.
Nao era avião, não era satélite, nao era balão, holofote, nada disso!
Não tenho muita experiencia mas fiz curso de piloto no Brasil e a pouca experiência na área me permite descartar tais possibilidades que seriam óbvias a olho nu".

Aqui fica o alerta!
Se observou, registou o mesmo fenômeno entre em contacto connosco através do e-mail ufo_portugal@sapo.pt

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Sinais do Céu - Explosão em Ubatuba SP (Documentário)






*PILOTO*

Sinais do Céu é um documentário de abordagem ufológica, estudo dos OVNI’s, que promete intrigar os conhecimentos e a definição da palavra “vida”. Por se tratar de um tema pouco abordado pela sociedade, porém, de grande relevância entre pesquisadores, interessados na área e pessoas que já vivenciaram acontecimentos inusitados, o documentário, de forma persuasiva, desenvolve-se ilustrando os lugares reais de um dos acontecimentos mais importantes da história da Ufologia – Caso Ubatuba 1957 – com pesquisadores que atuam constantemente nas narrativas, amostras recebidas e exames laboratoriais

O primeiro episódio do documentário aborda uma experiência vivida pelos moradores da cidade de Ubatuba, os quais presenciaram uma explosão de um OVNI (Objeto Voador Não Identificado) na Praia das Toninhas em setembro de 1957. Após esse acontecimento, foram encontrados alguns destroços que foram recentemente entregues ao pesquisador Edison Boaventura Jr, ufólogo a trinta e seis anos, que atualmente dedica-se a estas amostras de origem anônima, acompanhada de uma carta com detalhes surpreendentes.

Realização: Brazul Film Company

 FONTE: Enigmas e Mistérios
Fonte: Ufos-Wilson

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Vídeo: Luz anómala sobrevoa Serra da Gardunha


Na noite 4 de Agosto a testemunha que optou por permanecer anónima a público, residente na Freguesia de Enxames, Fundão, revela que enquanto assistia televisão, terá ouvido um ruído estranho no exterior da sua casa.

Nesse momento terá ido verificar através da janela da sua sala se via algo de anormal no exterior.
Foi nesse momento que através da janela observou uma luz no cume da Serra.
Essa luz estava baixa subindo lentamente até ficar completamente imobilizada.
A luz era muito grande segundo a testemunha que referenciou o tamanho da luz a olho nu, como um berlinde.
A luz desapareceu por breves segundos, surgindo mais à direita da posição inicial.
Foi nesse momento que ficou mais curiosa com o fenómeno.
O objeto começa a fazer pequenos movimentos para a esquerda e para a direita.


"Inicialmente pensei ser alguém a tentar atear fogo na serra fiquei com medo"

Quando resolveu pegar o seu smartphone para filmar o fenómeno a luz já tinha se movido mais para a direita.
Tentou registar o acontecimento, embora a fraca qualidade do seu aparelho não tenho ajudado a perceber a magnitude do tamanho verdadeiro da luz sobre a Serra da Gardunha.

"As luzes de baixo são casas dos meus vizinhos"

Segundo a testemunha no local não existe qualquer tipo de poste eléctrico, antena de telecomunicações.

Toda a observação terá durado aproximadamente dez minutos no máximo.

Embora o vídeo não seja muito perceptível, o UFO Portugal Network, deixa aqui a imagem para conclusão dos leitores.
Temos consciência que a obtenção de imagens noturnas com smartphone ainda estão a anos luz da perfeição.

Observação em Setúbal

Correio dos leitores...

Localização - Setúbal

Testemunha - Sr. Paulo Trindade.

Data hora - 06/08/2018 - 00:00

Relato
"Acabei de observar um objecto que voava em silêncio, muito lentamente.
Vinha dos lados da Arrábida, e ia em direcção a Este.
Foi visível através de dois pontos de luz a voar "em formação" (possivelmente eram luzes num único objecto). 
As luzes não piscavam, e a mais ténue, que ia à frente, não perdeu muita intensidade. A mais brilhante via-se bem, como uma estrela, mas com a intensidade de Marte ou Vénus, mas só durante uns segundos. Depois ficou mais ténue.
Mais uma vez, o objecto avançava muito lentamente, e à medida que se ia afastando ia deixando de ser perceptível com a luminosidade da cidade.
Um pouco depois, enquanto olhava para Este a ver se ainda conseguia ver o objecto, vi por 3 vezes uma luz acender e apagar no céu (como um flash distante). 
Estes flashes não eram no mesmo local, pelo que podia não ser um só objecto.
Toda esta observação durou cerca de 30 minutos no máximo".

Se observou o mesmo fenômeno reporte através do e-mail: ufo_portugal@sapo.pt