terça-feira, 12 de novembro de 2019

Não era um OVNI: SpaceX avistado na noite de segunda-feira deixa Portugueses surpreendidos

A noite de Segunda-feira, parece ter apanhado muitos portugueses de surpresa, com a súbita presença de algo anómalo sobre o céu.

Rapidamente muitas dessas testemunhas capturaram o fenómeno em vídeo, encaminhando o mesmo ao UFO Portugal Network que ficou rapidamente loteado de e-mails entre mensagens no Facebook em busca de respostas para o sucedido, nos impossibilitando responder a todos perante centenas daqueles que observaram o respectivo fenómeno.

Infelizmente não houve nada de extraordinário, foi somente o lançamento do SpaceX com 60 Satélites Starlink.

S"operational mission launch
SpaceX targeted Monday, November 11th at 9:56 a.m. EST (6:56am PST, 14:56 UTC) for launch of 60 Starlink satellites from Space Launch Complex 40 at Cape Canaveral.
Falcon 9’s first stage landed for the 4th time on “Of Course I Still Love You”, stationed in the Atlantic Ocean. About 45 minutes after liftoff".

Abaixo deixamos alguns vídeos realizados pelas testemunhas.

Ponte de Sor


Alcobaça



Queluz


Santo André, Santiago do Cacém


Este incidente também apanhou inúmeros britânicos de surpresa em Maio deste corrente ano, julgando estarem a presenciar algo de extraordinário.

As diversas camadas de temperatura de ar frio, faz com que estes pareçam estar próximos o que denominamos de efeito 'lupa', os 60 Satélites vs distância dão a percepção de estarem unidos vistos da terra, o que justifica o formato 'charuto', descrito pelas inúmeras testemunhas.

Portanto amigos ainda não foi desta.
Abaixo vídeo do respectivo lançamento do SpaceX Starlink.


Com tudo o UFO Portugal Network fica satisfeito, porque este incidente significa que os portugueses ainda estão atentos ao céu 👽 

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Atualidade da Ovnilogia com Bibiana Bryson na Argentina no programa HC

É com grande satisfação, que aqui divulgamos a participação da colega Bibiana Bryson "Argentina", no programa televisivo HC falando dos OVNIs na atualidade como também o governo dos EUA e respetivas forças armadas, admitirem a realidade do fenómeno.

Bibiana além de uma das melhores investigadoras, tem colaborado com diversas análises de fotos e vídeos ao longo dos anos gentilmente solicitado pelo UFO Portugal Network.
Bibiana é uma expert na análise de imagem, tendo desmistificado inúmeros casos ao longo dos anos.

A sua seriedade no assunto tem sido um grande destaque e reconhecimento por aqueles que buscam a real informação, separando o joio do trigo.




Entretanto 30 anos já se passaram com o mistério da famosa Área 51 👽



quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Objecto Voador Não Identificado em Ponte de Lima?

Vídeo alegadamente realizado em Ponte de Lima Portugal.

O vídeo abaixo foi divulgado num grupo no Facebook, porém sem qualquer referência, quer na data da observação, como o autor do vídeo, que nos parece ser um turista.


As condições climatéricas parecem não ser as melhores, chuva ou neblina o que nos faz acreditar não ter ocorrido recentemente.

Em primeira análise poderíamos considerar a possibilidade de uma aeronave, porém desconhecemos a existência de qualquer aeródromo na região!

Se tiver alguma informação sobre este vídeo, poderá entrar em contacto connosco através do e-mail ufo_portugal@sapo.pt

Neste momento queremos apurar a veracidade do respectivo vídeo, sabendo que a imagem é efetivamente em Ponte de Lima identificado a localização.

Igreja Santo Antônio da Torre  Velha

10 anos para organizar todos os documentos OVNI de Stanton T. Friedman

Os arquivos de pesquisa OVNI de Stanton T. Friedman podem levar 10 anos a ser catalogados

Por Tebany Yune

Quando Stanton T. Friedman, físico nuclear e ufólogo de destaque, também conhecido como alguém que estuda fenômenos OVNI, faleceu em maio, arquivistas em New Brunswick, Canadá, já havia reunido a sua vasta coleção de documentos OVNI para preservação. De acordo com um relatório da Motherboard, são 50 anos de dados de OVNIs espalhados por toda parte - e os arquivistas terão que categorizar tudo.

Joanna Aiton Kerr, gerente dos arquivos provinciais em New Brunswick, descreveu os arquivos como um turbilhão de papéis. "Podemos encontrar uma única página de uma carta ou documento numa pilha, outra página noutro lugar do outro lado da sala, outra página dobrada num livro e assim por diante". A descoberta foi uma surpresa para outros ufologistas, que haviam assumido que Friedman era incrivelmente organizado, devido às suas apresentações completas e bem referenciadas.

Friedman era o mais famoso por ser o "investigador civil original" do incidente de OVNIs em Roswell em 1947. Durante esse evento, ele entrevistou uma testemunha e documentou a recuperação dos materiais não identificados encontrados, levando a ideia de naves espaciais extraterrestres à vista do público. Ele passou a maior parte de sua carreira debatendo a existência de extraterrestres, defendendo na Câmara dos Deputados dos EUA por mais transparência na pesquisa de OVNIs da Força Aérea, escrevendo livros sobre incidentes de OVNIs e criando hipóteses sobre as origens dos OVNIs.

Uma carreira como essa cria muita papelada e organizar os arquivos é um esforço gigantesco. Kerr disse ao Motherboard que 25 caixas foram processadas para exibição pública, mas ainda há muito mais a ser lavrado. Pode levar até 10 anos para catalogar tudo com os seus recursos atuais nos arquivos. Mesmo com dois funcionários em tempo integral dedicados a trabalhar exclusivamente na sua coleção, a quantidade ideal de ajuda necessária, ainda levaria de 3 a 4 anos. E a biblioteca atualmente não possui recursos para contratar arquivistas adicionais.

No entanto, os arquivos provinciais não se afastam da tarefa. Os arquivistas continuam a dedicar pelo menos um dia por semana estritamente à triagem através do trabalho de Friedman. "Definitivamente, existe uma demanda para ver os registros", disse Kerr, "e definitivamente sentimos a pressão para disponibilizá-los o mais rápido possível - mas também queremos fazer o trabalho corretamente".

O projeto atraiu o interesse de crentes e críticos dos OVNIs, especialmente à medida que mais mistérios celestes surgem aqui e ali.

"[A] coleção é como olhar através da tumba do rei Tut", disse um investigador à Motherboard. Talvez, no futuro, possamos usar as obras de Friedman como referência histórica, à medida que continuamos a aprender mais sobre esses avistamentos de OVNIs.

www.mic.com

terça-feira, 29 de outubro de 2019

OVNI: Do Ridículo ao Sensacionalismo

Quando lens flares ( reflexo de luz solar ), viram OVNI e os pseudos investigadores não entendem nada de ufologia.

Esta é a realidade atual do sensacionalismo e ridículo a que as pessoas se submetem para dar entender que percebem do assunto quando na verdade estão a seguir um guião e a testemunha um actor pago com uma notícia e vídeo completamente falso!

O importante para estes programas é ter audiência.

Tome atenção ao vídeo e entenda.


Esta é uma de muitas situações que tem poluído a verdadeira Ovnilogia científica.
Não é necessário ser um grande expert no assunto para perceber que tudo não passa de reflexo de luz solar quando a câmera é direcionada no Sol.
O movimento da câmera com o movimento, cria um efeito que faz esse reflexo se movimentar... Os investigadores ficam incrédulos, demostrando total desconhecimento ou ignorância, em especial quando a luz entra no lago que por sua vez a água nem se mexe!

Apenas reflexo de luz solar, acompanhado de mais mistério alimentado pelos próprios pseudo investigadores e ex agente da CIA.

Abaixo deixamos um vídeo que nada está correlacionado com Ovnilogia, mas que demonstra o total desconhecimento de um assunto de um público desinformado mas que se faz de grande entendido numa total ignorância.


segunda-feira, 28 de outubro de 2019

EUA OVNIs Hot Spots

Classificação dos estados perante a observação de Objectos Voadores Não Identificados nos Estados Unidos, segundo notícia avançada pelo Burlington County Times.

A Pensilvânia ficou em 7 na posição de ranking de observações OVNI Objectos Voadores Não Identificados nos EUA, Nova Jersey em 14 , de acordo com uma análise dos dados recolhidos pelo National UFO Center.

Bem a tempo do Halloween, Nova Jersey e Pensilvânia foram classificadas entre os lugares mais prováveis ​​dos EUA para ver um OVNI.

A Pensilvânia ficou em sétimo e Nova Jersey em 14º como Estados dos EUA com os mais relatados, de acordo com uma análise dos relatórios realizado através do National UFO Center, com sede no Estado de Washington.

Desde 1974, o centro afirmou ter operado uma linha direta de relatórios de OVNIs e recolhido detalhes de mais de 90.000 supostos avistamentos.

Desde então, a Pensilvânia era o lar de 3.99999 avistamentos relatados. Esse é um avistamento para cada 3.198 residentes no estado. Nova Jersey teve 2.387 supostos encontros próximos, ou um avistamento para cada 3.754 residentes.

As pessoas no Alabama eram mais propensas a ver um OVNI, sugerem os relatórios.

O National UFO Center registrou 1.123 avistamentos para cada área estadual para apenas 738.565 pessoas. Esse é um avistamento para cada 658 pessoas que vivem no Alabama.

O Condado de Bucks tornou-se um foco de teoria da conspiração alienígena e de avistamentos OVNI em 2008, depois da polícia de Falls responder a relatos de uma nave estranha pairando "como um polvo" acima de um restaurante Don Pablos agora fechado na Lincoln Highway, perto do Oxford Valley Mall.

Nos meses que se seguiram, dezenas de outras aeronaves estranhas foram relatadas nos céus acima do subúrbio de Filadélfia. Buck organizou uma conferência sobre OVNIs e mais tarde foi apresentado num documentário do Discovery Channel "OVNIs sobre a Terra".

domingo, 27 de outubro de 2019

OVNIs na República Checa

Aqueles que costumam observar o céu na República Checa às vezes poderão ver um objeto voador não identificado OVNI. 

Todos os anos são reportados entre 100 a 150 avistamentos neste país.
Šiška, diretor do projeto Glow, que visa recolher todas as observações de OVNIs. Segundo ele, deve-se notar que a sigla não significa automaticamente homens verdes ou naves alienígenas.
No entanto, Šiška garante que nem todos os objetos podem ser explicáveis.

OVNI (Objeto Voador Não Identificado) é um fenômeno que a maioria das pessoas associa aos EUA. Isso se deve tanto aos filmes quanto a eventos conhecidos, como a descoberta dos destroços misteriosos OVNI e respectivos corpos perto de Roswell , Novo México, em 1947, que provocou algum debate.

A questão dos OVNIs, no entanto, diz respeito ao mundo inteiro, incluindo a República Checa. 

É baseado na própria abreviação, que é um objeto voador não identificável. Tudo o que voa no céu e inicialmente não é possível determinar a sua origem é chamado de OVNI.
O projeto Glow visa fornecer uma visão sóbria dos misteriosos objetos voadores na República Tcheca. Reúne testemunhos de pessoas que viram algo suspeito no céu.

www.blesk.cz

sábado, 26 de outubro de 2019

OVNI: Objecto Voador Não Identificado em Valbom Gondomar

Objecto Voador Não registado sobre a região de Gondomar na noite 22 Outubro 2019 às 20:05h.

Segundo a testemunha o objecto teria um vôo irregular tipo (S), tendo conseguido realizar uma fotografia dessa luz com o smartphone.

Zoom do objecto

O mesmo fenômeno seria observado às 20:15h sobre Canedo - Santa Maria da Feira.

De salientar que pontos luminosos são muito irrelevantes quando avistados a longa distância vs velocidade e obturação do equipamento pode criar de alguma forma deformações na fotografia!

Porém o mesmo fenômeno terá sido observado por diferentes testemunhas em horário e localização diferente.

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Caça aos OVNIs UAP em Silicon Valley EUA

Silicon Valley  se dedica à detecção de OVNIs na costa da Califórnia

O UAP eXpeditions é composto por ex-oficiais militares, empresários de Silicon Valley, especialistas e acadêmicos.

Este artigo foi originalmente publicado na VICE EUA.

Com a revelação deste verão de que a Marinha dos EUA considera OVNIs e "Fenômenos Aéreos Não Identificados" (UAPs) reais, uma equipe de especialistas, professores universitários e veteranos militares está lançando um projeto para rastrear OVNIs na costa da Califórnia.

O UAP eXpeditions é um grupo sem fins lucrativos com sede em Oregon que “colocará em campo um grupo de alto nível de profissionais super experientes que prestam o serviço público de testar novas tecnologias relacionadas ao UAP”. Com alguns caçadores de OVNIs do Vale do Silício, o UAP eXpeditions pioneiro na capacidade de prever, encontrar, observar e documentar o UAP para estudo e análise. Eles usarão "técnicas clássicas de observação, por observadores e cientistas treinados, enquanto usam as mais recentes tecnologias experimentais - nos lugares e momentos certos", escreveu Kevin Day, fundador e CEO do grupo, num post no Facebook visualizado pela Motherboard.

Day, que apareceu no History Channel: Inside America UFO Investigation e Discovery Channel, é um oficial aposentado da Marinha dos EUA e operador de radar. Day serviu no Nimitz Carrier Strike Group no USS Princeton durante o famoso "Nimitz UFO Incident" de 2004, que foi relatado pelo The New York Times em dezembro de 2017.

Ele se lembra de ter rastreado os famosos OVNIs "Tic Tac" por vários dias na Ilha Catalina, na costa da Califórnia, usando o avançado sistema de radar do USS Princeton. Agora, ele acredita que esses objetos continuam operando na mesma trajetória e “migram” da Ilha Catalina, ao sul, ao longo da costa da Califórnia.

O informe oficial da empresa é bastante interessante. Ele pergunta: “As frotas da UAP 'migram' da Ilha Catalina para a Ilha Guadalupe com uma certa frequência? E, nesse caso, até que ponto as músicas de baleia se correlacionam, se é que existem, com as aparências do UAP? ”Não está claro como as músicas de baleia são relevantes aqui, mas vamos seguir em frente.

Day, que acredita que a sua experiência em rastrear esses objetos levou a algumas habilidades especiais curiosas, como “cognição avançada”, disse ao Motherboard que a organização espera “oferecer aos desenvolvedores de tecnologia uma maneira de testar sua nova tecnologia sem nenhum custo direto para eles. ”Usando câmeras de última geração e outros dispositivos de monitoramento experimental, a idéia é colocar esses equipamentos de alta tecnologia em campo e tentar rastrear objetos aéreos desconhecidos na costa da Califórnia.

 À frente da equipe de cientistas está o Dr. Kevin Knuth, ex-cientista do Centro de Pesquisa Ames da NASA, agora professor associado de física na Universidade de Albany. Knuth é especialista e aprendizado de máquina e no estudo de exoplanetas. Enquanto a organização e o projeto ainda estão engatinhando, Knuth disse ao Motherboard que “o objetivo da expedição é nos dar alguma verdade básica. Nosso objetivo é tentar observar esses objetos diretamente e registrá-los usando várias modalidades de imagem. ”

Knuth explicou que o projeto tem duas fases. Primeiro, a equipe “obterá imagens de satélite atuais da área (mais ou menos na área da Ilha Catalina e para o sul por aproximadamente 160 quilômetros) e determinará se esses objetos anamólicos podem ser observados. Monitoraremos essas imagens de satélite manualmente e usando o aprendizado de máquina e criaremos um banco de dados de detecções, classificações e quaisquer padrões de atividade observados. ”

 Se, e é um grande "se", as imagens de satélite apontam para uma estranha concentração de objetos desconhecidos, a equipe irá caçar OVNIs. O segundo passo, previsto para novembro de 2020, é basicamente estacionar um grande barco na costa da Califórnia carregado com várias câmeras e sensores para detectar e registrar atividades aéreas anômalas. A equipe já iniciou negociações para fretar o MV Horizon, um pequeno navio de pesquisa.

“Usaremos câmeras de segurança de rastreamento nos comprimentos de onda visual para infravermelho com lentes telefoto, olhos humanos na água com binóculos de alta potência e lunetas, bem como câmeras SLR digitais com lentes telefoto de alta potência que variam de 400mm a 600 + mm, Knuth disse ao Motherboard. “Planejamos ter drones de alta qualidade no ar com recursos de imagem. Também estamos analisando imagens de infravermelho, bem como detectores de raios-x, raios gama e detectores de nêutrons personalizados (que são projetados para procurar matéria escura). ”

Knuth apresentou uma palestra no Workshop de Máxima Entropia e Métodos Bayesianos em Ciência e Engenharia no Instituto Max Planck de Plasmafísica em Garching, Alemanha, sobre a determinação das características de voo de veículos anômalos não identificados em julho de 2019. Seu artigo, que está atualmente aguardando ser revisado, pode ser encontrado online.

 "Este é um esforço que acredito ser raro e oportuno, considerando os eventos atuais"

Knuth explicou que ainda não se sabe muito sobre o que exatamente as pessoas estão relatando quando se trata de OVNIs.

www.vice.com

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Foi levado equipamento após e encontro do Porta Aviões Nimitz com um OVNI

Oficiais secretos 'embarcaram no navio da Marinha dos EUA e levaram equipamentos' depois do Nimitz ter um encontro imediato com um ovni.

Um veterano da Marinha dos EUA fez a revelação, à medida que as alegações continuam surgindo de que poderia haver mais imagens do infame encontro com um OVNI.

Um veterano da Marinha dos EUA que estava a bordo do USS Princeton quando um OVNI foi avistado por pilotos de caça revelou que um grupo de oficiais misteriosos embarcou no cruzador logo depois do incidente para recuperar informações secretas.

Imagens do momento em que um Super Hornet do F / A-18 avistou o objecto desconhecido voando pelos céus em 2004 se tornou um dos avistamentos de OVNIs mais comentados de todos os tempos, após o lançado na notícia através do New York Times em 2017.



Esta situação levou o Pentágono a admitir ter um programa ultra-secreto dedicado a examinar a existência de objectos extraterrestres.

O incidente - que mostrou um OVNI em forma de tic-tac realizando manobras nunca antes vistas - ocorreu na costa de San Diego.

Os pilotos que haviam descolado do USS Nimitz, faziam parte de um grupo de treino juntamente com o USS Princeton.

O oficial suboficial Ryan Weigelt estava encarregado de cuidar dos helicópteros a bordo do Princeton no momento em que se deu o incidente.

Ryan explicou que esse grupo de oficiais "não estavam designados" para transporte e quando chegaram, foram diretos para o posto do Almirante deixando um guarda do lado de fora.

Estes oficiais terão recuperaram "algo" dos helicópteros de Princeton, o que significava que os helicópteros não poderiam voar.

"Não sei dizer o que eles terão recuperado", acrescentou.

 “Houve algo que eles retiraram das nossas aeronaves, esta ordem só pode ser dirigida por uma autoridade superior para fazer uma coisa destas.

"Portanto não havia como voar com segurança com as nossas aeronaves num treino ou combate".

O veterano dos EUA disse que esse misterioso grupo de oficiais deixou o navio por um RIB (barco inflável de casco rígido) e forçou o USS Princeton atracar numa marina, o que era algo inédito na Marinha dos EUA.

Dave Beattie, apresentador do programa, vinculou essa remoção de informações a alegações de que há mais imagens dos OVNIs por aí, com as quais Ryan concordou.

"Não há dúvida de que esses indivíduos estavam procurando dados sobre os OVNIs", acrescentou o veterano.

www.dailystar.co.uk

Perante esta situação o UFO Portugal Network adverte... Com o passar de semanas, meses e até anos, irão surgir testemunhas deste tipo de incidente, como também oportunistas com histórias fantásticas com respectivos contratos televisivos!

Esta situação requer uma especial atenção por parte do público e daqueles que optam por seguir uma investigação honesta a favor Disclosure.

Um investigador que mantém segredos que somente os liberta através de um contrato televisivo, não é de facto um investigador mas sim um oportunista que visa tirar lucros pessoais.

Olhos abertos 😎

Maior arquivo OVNI da Europa está na Suécia

Um dos maiores arquivos OVNI do mundo está na Suécia em Norrköping no distrito de Ljura há mais de 45 anos. O arquivo do www.afu.se está em constante expansão ficando sem espaço para o material que vai chegando diariamente dos quatro cantos do mundo.

A razão para o congestionamento é que o material chega praticamente todos os dias.

Por exemplo, na terça-feira, uma tonelada desse material "ficheiros, arquivos", foram recebida de Oregon, EUA. Algo que Anders Liljegren acha que está entre os mais emocionantes que receberam.


Certamente irão necessitar de muito mais espaço...

Uma situação que nos está a inspirar e pode vir a ser um projecto aliciante a desenvolver em Portugal através de uma parceria com o UFO Portugal Network 😎

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Blue Book Project 10 episódios completos


Após inúmeras solicitações dos leitores, o Ufo Portugal Network aqui disponibiliza os 10 episódios da primeira série Blue Book Project "History Channel"

                     










domingo, 20 de outubro de 2019

Batalha de OVNIs em 1980 na Austrália

quase 40 anos atrás, Phil Tindale testemunhou o que pode ser descrito como uma batalha aérea entre dois OVNIs - que terminou com uma colisão.

Eram cerca das 21h30 uma quinta-feira, 7 de fevereiro de 1980, ele estava em casa na cidade de Aldgate, no sul da Austrália, quando o seu irmão gêmeo Rob o chamou do seu quarto: "Phil, venha ver isto".

Da janela deles, olhando para o vale em direção a Stirling, a cerca de 20 minutos a sudeste de Adelaide, as crianças de 10 anos viram um objeto amarelo brilhante "pairando" logo acima da linha das árvores, a cerca de 1 km de distância.

Phil Tindale
Depois de alguns minutos, Phil diz que um segundo objeto ligeiramente maior apareceu emitindo uma luz vermelha. No que ele descreve como um movimento quase parecido com um desenho animado, ele "ampliava" o objeto amarelo, parava e revertia e o fazia novamente "como se provocasse uma reação".

O objeto amarelo então "arrancou" com o objeto vermelho em perseguição. Eles ziguezagueavam pelo céu como duas "moscas", mudando de direção instantaneamente sem inércia aparente e cobrindo distâncias que ele mais tarde calculou estar em meio quilômetro em menos de um segundo.

Durante a "perseguição", Phil diz que durou vários minutos, o objeto amarelo parava periodicamente no meio do vôo e balançava para frente e para trás "como se fosse agarrado por uma força invisível" antes de se libertar.

Nenhum dos objetos fez barulho. Eventualmente, o objeto amarelo disparou e desapareceu atrás de uma colina, e o objeto vermelho também desapareceu. No total, ele acredita que todo o avistamento durou cerca de 15 minutos.

Rob Tindale confirmou a história do seu irmão.

"Certamente havia duas luzes, uma apareceu para perseguir a outra, ambas mergulhadas no horizonte", disse.

"Foi uma coisa muito memorável."

Na mesma noite, um agricultor local, Daryl Browne, 21 anos, relatou ter visto uma "coisa amarela em forma de lancha" como uma "meia-lua" colidir com algumas árvores perto da fazenda onde trabalhava - na área exata em que os irmãos viram o objeto pela última vez.

Segundo reportagens de jornais, Browne disse à polícia que estava assistindo TV naquela noite quando os cães começaram a uivar. "E então ouviu as árvores quebrando".

"Tranquei as crianças em casa e saí com uma tocha."


Browne apontou a lanterna para as árvores e viu o objeto, que tinha "cerca de 7 a 10 metros de comprimento" e não emitia som ou luz. Ele chamou a polícia, mas o objeto havia desaparecido quando chegaram.

Na época, a polícia disse à imprensa apenas que havia galhos quebrados inexplicávelmente ​​e nenhuma outra evidência física. Browne foi entrevistado por investigadores da UFO Research South Australia no dia seguinte, que publicaram um relatório no boletim da UFO Research Australia daquele mês.


Para Phil, de 49 anos, a visão estranha não passou de uma "história de fogueira" pelos próximos 30 anos. Foi só por volta de 2009 que ele decidiu investigar mais, revisitando a cena do acidente e aprofundando-se no tópico OVNI.


Ele acredita que a visão deles é única, dizendo que não conseguiu encontrar praticamente nenhum outro relato de "conflito" entre OVNIs. De também que está "100%" convencido de que viu aviões ou aeronaves extraterrestres e não militares.

"Ao longo dos anos, tenho lido muito, mas também investigado pessoalmente, entrando em contato com as pessoas individualmente. Existem muitas pessoas por aí que simplesmente não denunciam, não falam sobre isto".

"Nem todos tem um avistamento extraordinariamente atraente, geralmente são apenas luzes no céu, mas há um número significativo de avistamentos onde há um objeto que está tão além da nossa capacidade que deve ser extraterrestre".

Rob disse que provavelmente era um pouco mais "conservador" do que o seu irmão sobre certos aspectos do tópico OVNI, mas se ele tivesse que adivinhar o que eles viram naquela noite, "eu tenderia para o lado extraterrestre".

"Certamente nos anos 80 e até hoje, o fato de os objetos terem feito movimentos rápidos e bruscos não poderia ter acontecido com a tecnologia que temos", disse ele, acrescentando que isso não o afetou particularmente. "Não foi como um encontro próximo, estava apenas visualizando algumas luzes no céu - como assistir a um meteorito".

O interesse pelo assunto dos OVNIs foi revitalizado nos últimos dois anos desde que o The New York Times publicou um artigo bomba que revelou a existência de um programa de estudos sobre OVNIs do Pentágono. No mesmo artigo, um ex-piloto de alto escalão da Marinha dos EUA relatou perseguir um OVNI em forma de "Tic Tac".

Phil disse que a descrição do comandante David Fravor do movimento do objeto se assemelhava ao que ele viu. "A aceleração instantânea, nada pode fazer isso, a menos que você domine a força da gravidade, sem usar propulsão convencional", disse.

Diz que "considerou tudo" em termos de outras possíveis explicações para o que viu, mas "os movimentos da nave" eram simplesmente impossíveis usando "qualquer propulsão convencional".

"Deve haver um milhão de pessoas como eu", que viram coisas, mas não as reportaram, acrescenta. No sul da Austrália, pelo menos, Phil não está sozinho. Avistamentos de OVNIs foram relatados no estado desde o início do século 20, mas surgiram durante a Guerra Fria.

O caso mais famoso foi o incidente de 1988 com a família Knowles, que disse estar dirigindo pela remota Nullarbor Plain, quando um grande objeto brilhante "como uma bola grande" os perseguiu e levantou o carro do chão.

Paul Curnow, da Sociedade Astronômica da Austrália do Sul, disse que ainda é comum obter de várias dezenas a centenas de relatórios de OVNIs por ano no sul da Austrália.

"Provavelmente para cada 10 casos que você recebe, nove podem ser explicados em termos mundanos", disse Curnow à ABC no ano passado. "Muitas vezes as pessoas relatam um pequeno ponto prateado no céu (e isso) acabou sendo uma aeronave. Muitas dessas coisas, como aviões, satélites, planetas e até holofotes, às vezes, podem contribuir para o que as pessoas estão relatando".

www.nzherald.co.nz

Abaixo um vídeo que nos mostra o desafio de força G, Sinética por um objecto voador não identificado.


Movimentos que desafiam a física e capacidade de suporte humana até agora impossíveis de suportar.

Se viu ou registou este tipo de fenómeno, poderá reportar através do e-mail ufo_portugal@sapo.pt 

MUFON Mutual UFO Network será assim tão credível?


Assunto que levanta cada vez mais suspeitas.

A MUFON tem sido protagonista nos mais diversos casos de investigação OVNI na TV, fazendo as delícias dos interessados no assunto extraterrestre.
Porém cada vez mais este assunto divide a opinião do público e alguns investigadores sobre a verdadeira autenticidade desta entidade.

Cada vez mais entidades ligadas à investigação OVNI optam por contratos com diversos canais televisivos em busca de uma forma substancial monetária.

Isto inclui ganhos monetários significativos que leva a muitos investidores da MUFON se dividirem em busca de uma verdade justa no que se refere a Objectos Voadores Não Identificados ou vida extraterrestre.

Será s MUFON assim tão credível?

Actualidade da Ovnilogia

Neste momento e após a notícia avançada pelo New York Times no que se refere ao encontro entre pilotos da Marinha Americana do Porta Aviões Nimitz com ovnis no referido TIC TAC, houve um disparo de informação variada que pode ou não condizer com a totalidade da realidade [verdade], no que refere a imprensa e alguns desses mesmos investigadores.

Após estes acontecimentos o próprio Pentágono admitiu em Público o seu envolvimento no estudo destes misteriosos objetos com um investimento de 12 milhões de Dolares. Nada que o público não tivesse acesso ou lido na imprensa internacional ou mesmo através dos variados grupos existentes nas redes sociais. Mas investir 12 milhões de dolares em algo que supostamente o Governo diz não existir é simplesmente surreal! O mesmo será de salientar que a NASA possui um programa desta natureza ou similar na detecção de asteróides, meteoros em aproximação e colisão com a Terra.

Pouco depois a Marinha dos EUA admitiu recolher todos os relatos dos seus pilotos no que se trata de observações anómalas, embora essa dita investigação seja de carácter sigiloso, fora do olhar público, sem acesso dos actuais investigadores que tanto se auto promovem com contratos de várias estações de TV, públicas ou privadas.

Portanto neste momento existe uma espécie de caça ao contrato desses investigadores que irão abordar exactamente o que já se sabe através do trabalho de alguns desses jornalistas que mergulharam na investigação, recolha de dados das testemunhas desses incidentes. A corrida da ribalta onde todos procuram as luzes dos holofotes, um pouco dos denominados 5 minutos de fama que lhes irá permitir dar um pequeno salto lá fora, que por sua vez irá trazer novos contratos televisivos e mais do mesmo.

Para surpresa surge na imprensa de que o Exercito dos EUA assina um contrato com uma organização privada de estudo OVNI, nada mais nada menos que o The Stars Academy, que teria ou terá em sua posse algum tipo de fragmento alienígena. Mais propaganda e nada de extraordinário. Qualquer força militar com o apoio do seu governo não necessita de investigadores de ovnis para realizar tal estudo ou trabalhar em engenharia reversa! Nunca o fez e nem o fará nesse sentido, quando estes governos já estão na posse dos melhores cientistas para essa finalidade.

É importante que o público se mantenha focado e não se deixe manipular pelas histórias que irão surgir no futuro. Neste momento e pelas notícias parece que uma grande parte do público foi desviada do foco principal e seriedade do fenómeno, sendo levada aguardar por histórias fantasticas que irão surgir em breve nas mais destintas redes televisivas.

Estes investigadores não estão própriamente interessados num Disclousure, mas sim num negócio pessoal em que o alimento será o público.

Não se trata do ser do contra A, B ou C, mas sim pelo lado  da verdade que está sendo desviada para lados que não condizem com a realidade dos factos, nada mais nada menos que Copy Past, e quem conta um conto acrescenta um ponto e por ai adiante.

Este é um assunto que se tem debatido em fórum privado com outros grandes investigadores da qual tenho mantido um contacto próximo.

Segundo a totalidade destes investigadores, o importante será vender a sua imagem, que está viciada num ciclo de amizades nesses canais televisivos.

Se assim for, estamos a bater no fundo do poço, perdendo a dignidade e o caráter em prol de uma ovnilogia saudável baseada em factos credíveis.