sexta-feira, 24 de abril de 2015

O estado da Ovnilogia em Portugal

No mundo da Ovnilogia sempre existiu encobertamento no assunto, desmistificações ou simplesmente alegações que fogem do seu contexto, levando a informação dos factos a ficção como se tudo se tratasse de um filme.

"Mesmo em Portugal existe uma serie de páginas na Internet que tentam desmistificar o assunto".

O assunto é levado com seriedade por parte dos muitos investigadores que ao longo dos anos dedicam a sua vida ao tema sem pedir um cêntimo pelas suas descobertas.
Tudo a bem da liberdade de informação na área da Ovnilogia Mundial "Disclosure".

Na década dos anos 40 a 70, eram muitos os investigadores e cientistas que desapareciam sem deixar rasto.

Será que essa moda vai regressar!

A evolução das comunicações nos dias actuais criou um grande tabú, onde a realidade se mistura com a ficção é um facto.
Porem em pleno Portugal, ocorre uma grande variedade de observações que vão além de simples Satélites, balões leds, reflexos e aeronaves militares ou civis.
Para muitos o estudo do fenómeno OVNI é uma perda de tempo, para outros o estudo é levado com seriedade e afinco.

Recentemente o Ufo Portugal, foi intimidado a exterminar a sua página no Blogger e Facebook.

Estaríamos incumbidos de realizar qualquer publicação sobre o fenómeno OVNI!
Sendo Portugal um país tão pequenino, repleto de um povo pacífico mas rico em observações, o que levará alguém a intimidar o assunto em pleno Portugal!

Temos conhecimento de militares que abordam o assunto, já outros se resguardam mantendo afastados desta vertente.
Os jornalistas apresentam interesse sobre o fenómeno, embora as redacções estejam incumbidas de argumentar o assunto.

Logo agora que sabemos que o Governo em Portugal, está a criar um controlo total da comunicação social.
Regressamos à ditadura onde a liberdade de expressão está sendo posta em causa, como também a publicação de tudo o que esteja relacionado ao fenómeno OVNI.

Será que estas observações, representam a incapacidade das forças militares sobre o controlo e segurança nacional do nosso espaço aéreo!
Será que as recentes publicações de observações, são na realidade a observação de algum desenvolvimento secreto no nosso país!

O que levaria alguém querer exterminar esta informação em Portugal!
O Ufo Portugal não baixa os braços, nem se deixa influenciar por ameaças.
A informação continuará a ser publicada como sempre o fez ao longos dos anos.

Com poucos recursos o Ufo Portugal tenta de todas as formas dar o seu melhor nesta área, tendo em conta que existe muito por fazer.
A falta desses recursos e equipamentos nos impossibilita de poder avançar mais, como a realização de investigações de campo a Norte e Sul do país.

Esta é uma luta árdua que em muito se tem tornado numa miragem.
O ser humano precisa despertar a sua consciência para a realidade e para os conhecimentos básicos que vão muito além das escolas e religião.
A física como a conhecemos, tem muitas outras vertentes a serem exploradas.

Todos os anos são realizadas novas descobertas.
Quando pensamos que descobrimos tudo, somos surpreendidos com mais e novas dessas descobertas.
Somos apenas um pequeno grão de areia no Universo.
É necessário fazer mais pela Ovnilogia que trabalha de forma gratuita, mas que é uma área que necessita urgentemente de ser remodelada.

A Ovnilogia necessita ser mais aprofundada, necessita de apoios de alguém que esteja disposto a financiar novos projectos de forma a que este estudo se torne mais eficaz.
Que a investigação em Portugal se torne também ela um exemplo para outros países.
Todo e qualquer apoio será bem vindo.
O Ufo Portugal é do povo e assim continuará a bem da informação nacional sobre o fenómeno OVNI.

3 comentários:

  1. Olá Nuno, apenas queria comentar algumas partes do seu artigo:

    "Recentemente o Ufo Portugal, foi intimidado a exterminar a sua página no Blogger e Facebook."

    Não duvido que haja tentativas de encobrimento do fenómeno, a nível mundial, aliás temos fortes razões para assim pensar.

    Segundo nos conta, o Nuno recebeu qualquer tipo de ameaça, intimidação, mas nada nos garante que não seja uma simples brincadeira de alguém para o assustar e troçar consigo. Ameaças são ameaças, é verdade, mas existe sempre essa hipótese da troça, que me parece bem plausível. Mas, se quisermos levar essa intimidação a sério, então porque é que escolheram o Nuno e não outros investigadores sobejamente conhecidos pelo público? Existem inclusivamente pessoas em Portugal que fartam-se de dar entrevistas, seja para documentários, etc, alguns realizaram investigações relevantes na área, e não temos conhecimento de terem sido intimidados para pararem! (pelo menos, nunca nos revelaram essa informação...). O Nuno está na posse de alguma informação muito importante? E, já agora, o que é feito daquele relatório dos filamentos? Nunca mais soubemos nada sobre isso.

    "Logo agora que sabemos que o Governo em Portugal, está a criar um controlo total da comunicação social."

    Como assim? A que se refere?

    "Os jornalistas apresentam interesse sobre o fenómeno, embora as redacções estejam incumbidas de argumentar o assunto."

    Talvez "incumbidas" não seja a palavra mais adequada...

    "Será que estas observações, representam a incapacidade das forças militares sobre o controlo e segurança nacional do nosso espaço aéreo!"

    Nuno, eu penso que está a passar uma imagem errada do seu país, aliás já tinha dito isso antes, o facto de haver dificuldades em detectar OVNIS não significa que Portugal seja incapaz de vigiar o seu espaço aéreo, aliás já tivemos provas do contrário... O facto é que os OVNIS são um desafio para qualquer país, mesmo para as potências militares!

    Em relação ao âmbito militar, em Portugal, eu não excluo a possibilidade de nos esconderem coisas, mas também não nos podemos esquecer de que alguns dos casos mais importantes a nível nacional foram disponibilizados pela força aérea aos investigadores.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Olá Nuno, boas. Em breve surgirá um novo movimento de estudo dos OVNI em Portugal com a experiência obtida no passado (década 90). Grande abraço e respeito e subscrevo o seu comentário.

    ResponderEliminar