domingo, 4 de novembro de 2012

Revista Ufo Portugal nº1 Janeiro de 2013

Revista Ufo Portugal, infelizmente não passa de uma miragem, da qual neste exato momento se encontra a realizar um balanço sobre a sua viabilização no mercado.

Entendendo os critérios da crise instaurada em Portugal, venho por este meio solicitar aos leitores qual a sua opinião sobre a existência da ( Revista Ufo Portugal )?

Será viável?!

Quais os temas que mais despertam o leitor?

Estaria mais interessado em casos nacionais, internacionais ou ambos?

Qual o número de páginas e preço a que julga ser justo de venda?

Toda esta informação serve para realizar um balanço do interesse público sobre o fenómeno ovni e de uma Revista em Portugal dedicada a esta matéria.
O Ufo Portugal está aberto a propostas e a dar mais um passo em prol da ovnilogia portuguesa



11 comentários:

  1. ola tudo bem olha ai a nossa entrevista http://youtu.be/KSnjxSExS5U eo nosso blogger http://grupo-gaemu.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Nuno, sempre vale a pena correr atrás dos sonhos. Mesmo que dêm dor de cabeça , também dão muita satisfação e prazer.

    ResponderEliminar
  3. Saudações terráqueo!

    Dada a pequena percentagem da população que acredita em ovnis e a corrente crise económica talvez seja melhor optar por um modelo "open source" em que a revista é criada a partir de várias contribuições de visitantes do site (como é óbvio seleccionadas pelo editor) e depois disponibilizada gratuitamente dando a opção de se fazer um donativo. Com o intuito de divulgar o assunto poderíamos, cada um de nós, imprimir alguns exemplares e distribuir em cafés, comboios, universidades, etc., além de enviar os melhores artigos para jornais (a ver se algum pega, nunca se sabe) e divulgar a versao electronica da revista por vários blogs e sites. Se houvesse grande adesão e se verificasse que havia mercado de volume suficiente podia-se passar para a edição em papel. Talvez antes disto fosse benéfico realizar um estudo de mercado ou profissional (se não for muito caro) ou mesmo "caseiro", fazendo inquéritos online e na rua para perceber o grau de interesse da população e a sua disponibilidade em largar a massa.

    Sei que isto parece utópico mas receio que avançar logo para a edição em papel também nã seja muito fácil. Porém, não disponho de dados suficientes, se calhar até já há um mercado enorme à espera de explorado e é este o momento certo. Outros leitores com maior conhecimento de causa poderão elucidar este ponto.

    Estou a torcer por este projecto, tome a forma que tomar, e disponível para ajudar no que for preciso.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Nuno, julgo que seria um óptimo investimento.
    Existem apoios financeiros para este tipo de projecto e desenvolvimento de emprego.
    Não existe em Portugal uma única revista alusiva ao fenómeno ovni.
    Seria sem sombra de dúvidas uma boa aposta para um mercado que deve ser explorado.
    Independentemente do preço eu não me importaria de pagar 5€ por Mês, pelo simples facto de perceber que existem muitos custos e deslocações para elaboração de entrevistas, fotografias, investigações etc, etc, etc...

    Vou torcer para que esta miragem se torne uma realidade e não um sonho.
    Os portugueses merecem ter uma revista destas nas bancas.

    Muita sorte e felicidades pelo empenho e dedicação.

    Mário Godinho

    ResponderEliminar
  5. Parabens, espero ser um dos primeiros a comprar.Há que divulgar e que seja um sucesso.

    ResponderEliminar
  6. Neste momento é somente uma avaliação.
    É necessário saber até quando a edição de uma Revista Ufo Portugal, será do interesse do público.

    Efetivamente queremos passar de uma miragem a realidade como menciona o Mário Godinho.

    Porem existe a possibilidade de criar uma Revista privada em papel, mas infelizmente requer uma despesa muito elevada e que nos carece de investigações que ficam por ser realizadas.

    Vamos tentar dar um passo de cada vez de forma a tornar um sonho em realidade.

    ResponderEliminar
  7. Se o grafismo é o que se vê deixa a desejar e isso pode afastar potenciais compradores.
    Mas temos esse problema na maior parte das revistas e até jornais em Portugal... Alguns metem dó.

    No entanto é uma ideia agradável e interessante. No entanto também pela conjuntura actual provavelmente será pouco viável... Se não há dinheiro para comer também não haverá para revistas.

    ResponderEliminar
  8. Olá, penso que seria muito boa ideia! (quer seja em versão electrónica, em papel ou ambas). Neste momento não existe nenhuma revista dedicada ao fenómeno OVNI em Portugal, não é? Alguém tem conhecimento de alguma? Aliás, não é só em relação ao fenómeno OVNI, também no que diz respeito a outros temas existe muito pouco ou nenhum trabalho de investigação e/ou divulgação por meio de jornais, revistas, programas de rádio e programas de televisão. Para além disso, não existe jornalismo especializado nestas áreas e isso é muito evidente. Na maior parte das vezes (talvez não todas),podemos ver como estes temas normalmente são mal abordados e tratados pelos jornalistas...

    ResponderEliminar
  9. Acho uma ideia bastante interessante. Penso que poderia ser dedicada para casos nacionais mas, com uma secção de destaque Internacional. Acho que faria todo o sentido ser dessa forma. Se poderá ser viável? Isso depende. Acho que a propaganda seria o mais essencial - Usar as redes sociais como o Facebook seria um óptimo começo; Uma página com uns 10 ou 20 mil seguidores seria algo excelente, a revista venderia sem dúvida alguma e seria viável, pois há muitas pessoas interessadas no fenómeno Ovni, e cada vez o número de pessoas interessadas no assunto cresce. Desde que fosse um revista com factos, em que os casos fossem estudados por pessoas com capacidade para tal, seria muito interessante. E, para ser melhor (só uma nota) se fosse sem acordo ortográfico, ainda melhor (isto, obviamente, sendo apenas uma opinião pessoal). :)

    ResponderEliminar
  10. Sinceramente,não me parece viável.Em plena crise económica e quando sabemos que o papel está a começar a perder a corrida para as publicações online,acho temerário.
    Já se publicaram revistas ovniológicas em Portugal.O seu destino estava escrito nas estrelas.
    Dado que os portugueses lêm pouco e compram menos,eu nunca arriscaria.
    Quanto a conteúdos,acho que as pessoas gostam de ler casos importantes,que envolvam testemunhas credíveis,descrições detalhadas,se possível que deixem vestígios susceptíveis de serem verificados.
    Não me parece que a localização dos mesmos seja o factor mais relevante.
    Em Portugal já ocorreram casos de interesse inquestionável,como os que foram dramatizados pela RTP2 e que este blogue pôs em evidência.Há outros que nunca foram investigados nem relatados ao grande público.
    Claro que situações corriqueiras de avistamentos de luzes nocturnas,etc,têm menos interesse.

    ResponderEliminar
  11. Eu acho qe se deveria apostar numa em formato electronico que acarreta menos custos (ou seja nenhuns) tive uma pequena experiencia em fazer uns numeros da UFOPT até hoje continuo a não perceber porque acabou (quer dizer, houve mãozinha do presidente de uma certa associação portuguesa e de uma certa pessoa do Brasil Pp Chaves, mas pronto) e teve uma certa adesão.

    Marina Pereira

    ResponderEliminar