sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Que história foi aquela afinal da Luz Branca nos céus de Portugal?


Um enigma que persiste à 13 anos sem uma explicação científica.

Segue o testemunho de uma das várias centenas de pessoas que na fatídica noite 4 de Junho de 2004, assistiram a algo de extraordinário.

"Há coisas realmente inesperadas... Uma delas é estar descansado a abastecer o carro num posto de gasolina em Leça da Palmeira, olhar para o céu e em poucos segundos centrar toda a atenção em algo diferente... Quanto mais tentava perceber o que era, mais confuso ficava...

Às tantas já o abastecimento tinha terminado mas a minha posição permanecia, mesmo após o objecto se ter escondido na cobertura da estação. Fazia sucessivos replays de memória do que tinha acabado de ver...

É um facto que quem costuma fazer algumas observações e saber minimamente o que está lá por cima, dificilmente poderá admitir, sobretudo a si próprio, que é possível ver coisas que não entende... Intrigou-me como é natural.

Outra coisa curiosa. Nunca pensei vir a colocar neste site nada semelhante. Possivelmente daqui a uns dias tudo estará esclarecido e esta história perderá a sua roupagem misteriosa, mas para já (madrugada do dia 4 Junho) ainda há muito boa gente sem saber do que se tratou...

A minha primeira reacção racional foi ignorar aquela visão e atribuí-la a algum evento local que teria muito seguramente uma explicação lógica. Passou-me pela cabeça o lançamento de algum tipo de fogo de artifício, balão, enfim... Se fosse algo diferente com certeza seria falado...

No dia seguinte já ao final da tarde, a TV ligada numa divisão da casa, ia fazendo ouvir-se algumas as notícias, até que sem contar, ouço as palavras mágicas "fenómeno avistado de norte a sul". Ao contrário de tantas outras que me passaram ao lado, estas fizeram-me levantar para assistir mais de perto à reportagem.

O irónico desta situação é que aqueles que normalmente tem uma imaginação fértil para descrever este tipo de acontecimento até a descreveram de uma forma bastante precisa. Os testemunhos dos entrevistados batiam assustadoramente certo com o que eu tinha visto. Acredito que se não tivesse tido a sorte de ver aquilo, pensaria muito seguramente que esta gente adora uma boa história e desconhece completamente o que se conhece dos céus.

Mas vi e eles tinham a sua razão. A 1ª tentativa de explicar o sucedido apareceu pouco depois no site da agência Lusa e era baseada na opinião do Astrónomo José Matos, que atribuía a visão a um Iridium Flare. De facto estava um Iridium previsto para aquela hora, pelo menos nas coordenadas da zona onde me encontrava, mas aquilo estava muito, mas muito longe de ter o aspecto de uma flare. Ainda por cima foi vista exactamente da mesma forma no Norte e no Sul do País...
Aquela opinião estava a mexer um pouco comigo uma vez que parecia dar alguma irrelevância a subvalorizar alguns factos importantes ouvidos nos testemunhos.
Aquilo que verifiquei de seguida foi confirmar nos alertas que recebo do Calsky se estava prevista a reentrada de algum satélite desactivo. Não é comum mas de vez em quando lá se recebem notificações dessas. Mas não havia nada para aquela data. Resolvi escrever algumas linhas ao José Matos e fazer o meu relato bem como alguns comentários ao fenómeno.

No momento que recebeu o meu email já teria seguramente dados adicionais que lhe permitiram concluir que a sua primeira explicação não estaria totalmente correcta, facto que prontamente assumiu sem qualquer problema. Entretanto surgiram vídeos amadores (podem ser vistos em baixo) que foram difundidos em alguns canais cuja análise deitava por terra não só esta hipótese como qualquer outra avançada até então...

Estamos para já na presença de um OVNI. Este termo não é muito bem interpretado. Ou melhor é confundido com frequência com algo que não é... um OVNI não é uma nave espacial, é apenas algo no céu que não foi identificado. Qualquer coisa pode ser um OVNI em último caso, sempre que a sua presença, origem, composição, etc, permaneçam indeterminadas após as respectivas análises e estudos.

Nas notícias que se seguiram revelaram aspectos que continuam a revestir de intrigante este "caso", sobretudo no que respeita aos registos da força aérea.

"O porta-voz da Força Aérea, Carlos Barbosa, afirma hoje ao jornal Público que os radares de defesa detectaram "vários alvos" durante dois ou três minutos.
Entre as 23:00 e as 23:30 foram detectados alguns alvos de diferentes velocidades, altitudes e posições que duraram dois ou três minutos", sublinha a mesma fonte, acrescentando que um dos movimentos apresentou uma trajectória ascendente dos sete mil para os 30 mil pés, e outro movia-se nos 40 mil pés." Lusa

"O porta-voz da Força Aérea, contactado pela SIC, confirma a detecção, por dois controladores aéreos, dessa luz. Os radares militares deram por ela durante dois a três minutos. O objecto circulava a uma velocidade entre os 60 e os 400 nós, cerca de 800 quilômetros por hora. Foi avistado 50 quilómetros a sul do Montijo.



Com tudo isto permanece a incerteza. As notícias que circulam nos dias seguintes não são muitas. Esta foi dada no final dos telejornais, na parte reservada aos factos menos importantes, às notícias descontraídas, condimentadas com os sempre apetecíveis testemunhos do "povo", com um estilo tipo "Eles andam aí!"...

Naturalmente gostava de saber mais sobre isto e qual o parecer de entidades responsáveis ou qualquer outra informação que possa dar uma explicação lógica ao caso, mas é difícil...

Os vídeos captados em Moura e Arraiolos podem ser vistos em melhores condições no site da SIC, embora não saiba quanto tempo permanecerão no servidor. Aqui estão em versão reduzida, mesmo assim recomendada para ligações banda larga.

Uma coisa é certa, apesar de acreditar que haverá uma explicação lógica para este evento, não me vou esquecer daquela sensação de ver algo realmente diferente de tudo sem o conseguir perceber"...

www.astrosurf.com

2 comentários:

  1. Eu e mais dois amigos ficamos maravilhados com o que vimos nessa noite

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente não tive a sorte de presenciar o fenómeno nessa respetiva noite.
    Deve ter sido espetacular 😉

    ResponderEliminar