quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Canal History exibe documentário Círculos, sobre o aparecimento de Crop Circles no Oeste de SC - Brasil


Filme acompanha a rotina dos habitantes de Ipuaçu e as investigações do editor-chefe da revista UFO, Ademar Gevaerd
Foto: Novelo Filmes / Divulgação

Desde 2008, sempre na mesma época do ano, aparecem misteriosos agroglifos - aquelas circunferências de até 110 metros de diâmetro que surgem em plantações, geralmente de trigo - em Ipuaçu, no Oeste catarinense. A curiosidade sobre o assunto levou a cineasta catarinense Cíntia Bittar, da Novelo Filmes, de Florianópolis, a idealizar o documentário Círculos, que estreia nesta quarta-feira (23), às 22h40min, no History, com reprise no sábado, no mesmo horário. O filme será exibido como parte da programação especial Invasão Alienígena, que vai até sábado (26), sempre a partir das 20h.

Primeiro documentário de longa-metragem sobre o surgimento de agroglifos no Brasil, Círculos acompanha a rotina dos habitantes de Ipuaçu e as investigações do editor-chefe da revista UFO, Ademar Gevaerd. Com 75 minutos de duração, a produção traz depoimentos de moradores como Marco Tonin, operador de máquinas de agricultura que foi o primeiro a chegar no agroglifo de 2015 em Ipuaçu, Genuíno Begnini, padre da região que afirma já ter visto ovnis e Seu Valdemar, o dono da propriedade. As diversas teorias colaboram para que a narrativa tenha um quê de suspense e humor.


— São personagens com senso de humor muito afinado, é impossível não se divertir. Mas o próprio mistério da situação acaba gerando um suspense. Então, esse clima está presente pelo tema e o humor por causa das pessoas, que analisam a situação com pontos de vista bem distintos e teorias divertidas. A gente quis passar para o expectador a situação de estar lá — explica Cíntia, que assina o argumento e direção e também fez a produção ao lado de Ana Paula Mendes.


A equipe da Novelo Filmes passou três semanas em Ipuaçu em outubro de 2015 na expectativa, já que os sinais costumam aparecer sempre nesta época do ano. Eles já estavam quase desistindo quando, no dia 31, foram fazer uma ronda pela manhã e encontraram algo estranho no meio de uma plantação. Em 2016, os círculos voltaram a ocorrer no Estado no começo de novembro. Além de Santa Catarina, Círculos também vai mostrar outros fenômenos que aconteceram em Prudentópolis, no Paraná - única cidade além de Ipuaçu a registrar o fenômeno no Brasil. 

video

Para definir se um agroglifo é realmente autêntico - ou seja, feito por extraterrestres e não por humanos - é preciso atender a alguns critérios, como o trigo deitado rente ao solo sem que o caule esteja danificado, como se tivesse sido penteado. Mas o foco de Círculos não é definir se o fenômeno é verdadeiro ou não, e sim mostrar a especulação e o impacto disso na cidade.

— Obviamente a gente nunca ia descobrir quem fez, mas as histórias são bem interessantes — resume Cíntia.

Abaixo um recente debate ufologico com o diretor da Revista UFO, Ademar Gevaerd, na TV Folha, onde o tema é debatido com bastante seriedade...


3 comentários:

  1. Excelente debate, Nuno, obrigado pela partilha. Ademar Gevaerd é eloquente na forma como defende a ovnilogia e isso é sempre muito importante.

    Fica patente no debate sobretudo uma divergência epistemológica, um cientismo fechado, que a partir daí serve para colocar alguns numa posição de negacionismo mas também abre espaço para construir toda uma retórica à volta da sigla OVNI e, dessa forma, criando dúvidas ilógicas na cabeça dos mais incautos. " não sabemos o que é" mas, digo eu, sabemos o que não é! Sabemos o que não pode ser! Sabemos o que não pode ser, principalmente quando "isso" não é de hoje. Devemos escolher sempre a explicação mais simples, portanto se eu vir uma banana, a origem dessa banana é uma bananeira que existe algures, não sei onde, mas essa bananeira não pode ser uma macieira!

    Apesar disso, um debate é sempre um debate,existe sempre essa troca de ideias e, nesse aspecto, foi interessante. Devemos sempre (quase sempre) respeitar as opiniões contrárias, não é isso que está em questão, mas confesso que não gostei da atitude do entrevistador (moderador) porque ele não tentou ser imparcial e também não gostei da postura do outro interlocutor (mas nada que já não tenha visto antes...).

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Com todo o respeito ao Sr. Ademar Gevaerd. Está fazendo da ufologia brasileira um circo!
    Sr. Ademar virou pastor.
    Pastor lucra dinheiro enganando muitas ovelhas fiéis.
    No Brasil é assim kkkkk.
    Quero ver a reação da turma da Revista UFO quando os autores se manifestarem kkkkkkk.
    Estão se lascando cada vez mais.

    ResponderEliminar
  3. Esta é uma situação um pouco delicada!
    Gevaerd, pessoa da qual tenho uma grande estima pelo seu trabalho de uma vida entregue à ufologia não só brasileira, mas também mundial dando a conhecer casos "inéditos", que somente por ele e outros membros da sua equipe vieram a público.
    Isto sem falar das inúmeras palestras "conferencias", onde informa o público de acontecimentos desta natureza ao longo da história.

    Sobre os Crop Circles, não acredito muito pessoalmente nesta matéria!
    Tenho muitos motivos para não acreditar na autenticidade destes.
    Da mesma forma que certamente muitas pessoas não acreditam em casos por mim já publicados ou referenciados.

    Qualquer das formas, no brasil existem várias personagens entregues a este estudo que ao longo destes últimos anos têm vindo a desenvolver trabalhos extraordinários.

    Mas é notório alguma "rixa" entre comadres, quando se trata de protagonismo ou surgimento nas TV's.
    Algo que não acontece só no brasil, mas em portugal também já se pode ver o mesmo.

    Em conversas anteriores sobre este tema dos Crop Circles em forum privado, fui explicito sobre o que penso.
    Na Inglaterra conheço alguns elementos dos "Cricles Makers", da qual me avizaram que iriam fabricar um Crop Circle num cultivo.
    O crop circle foi feito em poucas horas e na manhã seguinte foi noticiado.
    Resumindo muitas pessoas acreditaram e ainda acreditam que o referido teria sido fabricado por algo não humano.

    Isto diz muita coisa.
    Não quer dizer que seja céptico, mas sim acredito que maioria destes, provavelmente 90% sejam fabricados pelo ser humano e não entidades desconhecidas não terrestres!

    ResponderEliminar