quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

OVNI de Alqueva 2004, identificado

OVNI DE ALQUEVA IDENTIFICADO APÓS OITO ANOS.

Este incidente ocorreu a 31 de Maio de 2004, na Barragem do Alqueva situada entre Reguengos e Évora, quando o jovem Eduardo Silva, estagiário do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) na companhia de três colegas se encontravam no local a recolher algumas fotografias no âmbito de um trabalho referente ao meio ambiente.
Eduardo Silva somente reparou que existia uma ponto na sua foto e que ainda brincou com os seus colegas ao alegar ser um OVNI em tom de brincadeira.
Salienta que estava um dia de calor e no seu horizonte não eram visíveis pássaros, não se tratando também de balão, avião ou mesmo helicoptero, não existindo qualquer ruido.
Porem esta noticia correu Jornais e mesmo estações televisivas de informação, despertando as atenções de muitas comunidades alusivas ao fenómeno OVNI.

video

Segundo o Coronel Barbosa do Estado Maior das Forças Armadas, conta que a Força Aérea não tinha qualquer registo anómalo em Radar, porem iria efectuar um cruzamento de informações e testemunhos da população, passando este caso a especialistas no assunto OVNI.
Os anos passaram, o esquecimento ou arquivamento se esbateu acabando por silenciar este caso, não tendo qualquer resolução sobre o que o Jovem Eduardo Silva teria capturado com a sua câmera fotográfica digital.
Após uma grande análise das mais de 100 espécies de aves existentes no Alentejo, foi possível identificar a ave que terá surgido na foto de Eduardo Silva.

Pombo Torcaz
No Alentejo o bem afamado Pombo Torcaz ( Columba Palumbus ), muito apreciado por caçadores e gastronomia regional.
Este é o maior da sua espécie, onde a sua coloração cinza com ligeira plumagem branca e tamanho o distingue de todas as outras espécies congenes.
Esta ave habita todo o território Português, sendo mais abundante em épocas frias, migrando de variados países Europeus.
Toda a zona do Alqueva é abundante desta espécie de ave, sendo muito comum as poder observar enquanto passeia pelos campos do Alentejo ou em viagem de automóvel.
Na fotografia podemos constatar que o Sol está posicionado á direita na imagem, revelando as sombras escuras no montado "Arvoredo" próximo da água e projectando toda a luminosidade sobre a ave "Pombo".
A sua coloração cinza com o reflexo Solar cria um efeito de cinza metálico.
Durante o seu voo esta ave ao entrar para baixa altitude para pouso, recolhe as suas asas que segundo determinada posição fica com o aspecto discóide e inclinação ligeiramente acentuada como muito bem observamos na imagem.
Ao efectuarem zoom sobre a imagem, terão criado um ligeiro desfoque.
É de salientar que ao fotografar em programa "modo paisagem", se obtiver uma ave no seu ângulo fotográfico, esta irá ficar com um ligeiro rasto, devido ao tempo de processamento do obturador.

Assista ao vídeo abaixo em slow motion e repare no voo destas aves em estado selvagem.
Estas apresentam exactamente a mesma configuração do suposto OVNI de Alqueva 2004.

video

Estas imagens estiveram submetidas apreciação de alguns investigadores Internacionais que concluíram e partilharam a mesma opinião sobre a resolução deste caso.
Existem muitos erros desta natureza com fotografia e aves, onde estas são confundidas com OVNIs.

Exemplos - http://www.google.com.br/search?q=pajarovnis&hl=pt-BR&prmd=imvns&source=lnms&tbm=isch&ei=_pTzTu6gBKmGsAKGtPixAQ&sa=X&oi=mode_link&ct=mode&cd=2&ved=0CA0Q_AUoAQ&biw=1024&bih=564#q=pajarovnis&hl=pt-BR&sa=X&tbm=isch&prmd=imvns&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb&fp=d47acc4cf012badd&biw=1366&bih=643

Esta situação nos revela que durante anos não foram esgotados todos os recursos na tentativa de identificação deste caso, deixando este encerrado sem necessidade.
A investigação teve uma duração apróximadamente de 8 semanas a fim de analisar as variantes espécies de aves existentes no Alentejo incluindo aves migratórias.

Perante o ângulo na imagem da primeira fotografia, seria impossível ser uma aeronave tripulada devido ao fluxo do ar como podemos observar na imagem.
Seria uma queda drástica para uma aeronave.
Somente as aves possuem esta proeza de movimentação num curto espaço direcional.
Investigação elaborada por Nuno Alves Ufo Portugal.
OVNI - Identificado - Pombo Torcaz - ( Columba Palumbus )

27 comentários:

  1. Parabéns Ufo Portugal.
    Incrível os nossos investigadores de um nome tão grande que gostam de aparecer em programas de "TV", estiveram anos para resolver esta história que acabou em arquivo sem uma resolução.
    Mas um Pombo!
    Porque não o fizeram inicialmente!
    Uma vez mais muitos parabéns pelo seu labor.
    Faz todo o sentido.

    ResponderEliminar
  2. Olá João Carlos.
    É necessário conhecer a fauna local a fim de se efetuarem análises mais exaustivas.
    Estou convicto a 90% que se trata de um Pombo Torcaz.
    Tudo não passou de uma má interpretação.
    Por este motivo a F.A.P não teve qualquer registo anómalo no local perante data e hora.

    ResponderEliminar
  3. Bueno trabajo ufo portugal :D

    ResponderEliminar
  4. Boas noites.Tenho visto milhares de torcazes.Tenho-os filmado e fotografado.O que mais se distingue em regra é a faixa branca das asas mas à distância em que a foto foi obtida isso é irrelevante. Arriscando-me a parecer ignorante ante as pessoas envolvidas na tentativa de esclarecer o caso a conclusão a que chegaram não me convence.Como explicar o "formato" do pombo ( pescoço saliente em voo ) ausente na foto? Depois como explicar o facto de estas aves raras vezes ( nunca vi ) efetivarem um voo picado em direcção à água? Porquê? Em regra fazem-no pausadamente. Enfim conjecturas minhas. De qualquer forma apreciei o esforço para esclarecer este caso mas ainda fiquei mais confuso. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. Nuno, sem dúvida de que se trata de uma ave.
    Aliás, geralmente a esmagadora maioria de fotos deste tipo registam aves ou insectos em vôo.

    Quanto ao que diz o Zé, a tal ausência de pescoço pode explicar-se muito simplesmente pelo tal fenómeno fotográfico de arrastamento da imagem devido à conjunção da velocidade da ave e da velocidade de obturação (da máquina fotográfica).
    Não é a primeira vez que este efeito se verifica em fotos.
    De salientar que também a posição das asas da ave no momento em que a foto foi feita pode esconder o pescoço.

    ResponderEliminar
  6. Boa noite! Antes de mais, sou designer de multimédia e compreendendo as explicações "oficiais" que se tentaram dar. E sei que já editei algumas fotos de animais em voo. De caça e predadoras. Um pombo torcaz a fazer voo picado de 30º? Mesmo a essa distância por mais discóide que parecesse não lhe faltariam "pontas soltas". Não recolhe o pescoço. Falcão Peregrino, talvez. E mesmo assim era preciso um azar tremendo para capturar o único ângulo em que não se veriam as pontas das asas ou cauda. Mas isso seria concordando com a opinião natural do observado. Esse objecto, pela experiência que tenho de luz e formas e tratamento de imagem, tem um ponto de baixo relevo situado ao centro. A igual distância dos extremos. Um animal a essa distância, e mesmo mais perto mas atingido por um ponto de luz da intensidade do sol, não o revelaria. Aliás, o brilho da esquerda e consequente sobra à direita demonstra que esse ponto existe. A forma é clara. Seja o que for, parece-me artificial. Quanto às explicações da FAP, não esperem por elas, porque muita coisa já ficou por revelar mesmo quando lhes aconteceu sobre as bases. Literalmente. Que iriam dizer? Há OVNIS? Nem pensar! Para encontrar uma forma de fechar o caso, porque não dizer que também foi lixo espacial? Aí talvez... Mas quem tirou a foto teria visto um tremendo splash na água. E para concluir, a essa distância se fosse um pássaro... teria de ser do tamanho de um pequeno avião e fazer PIU-PIU! Eu sou céptico e ao mesmo tempo acreditando nos meus olhos, já vi coisas sem explicação. Daí gostar deste blog. Mas este post embora pleno de trabalho, não me convence. Se estamos a falar no contexto de UFOs, portanto não podemos nunca tentar encontrar paralelos com aeronaves "terrestres". Feliz Natal e continuação de bom trabalho!

    ResponderEliminar
  7. Após uma grande investigação, este foi o resultado embora não seja muito convincente para algumas pessoas.
    É necessário conhecer a fauna local.
    Experiente em fotografia e conhecendo os erros de imagem, este é o resultado de 8 semanas de investigação.
    Existem muitos erros de má interpretação, este foi somente mais um dos muitos que existem, não só em Portugal mas sim por muitos países.
    Satélites, aeronaves ou balões meteorológicos estão fora de questão.
    A respectiva ausência do pescoço é derivada há velocidade mais obturador "processamento fotográfico", o que nos deixa um rasto de imagem como é explicado a cima.
    Qualquer fotografo entende este procedimento.
    Depende do programa que tenha na sua câmera.
    O que nem sempre é compatível com a imagem da qual tenta obter uma foto.
    São erros, simplesmente erros de imagem e má interpretação.
    Não foi mencionado que tipo de câmera foi utilizado nem o tipo de zoom.
    Qualquer das formas a imagem não nos apresenta uma imagem satisfatória de qualidade.
    Conhecedor da fauna no Alentejo sendo eu mesmo desta região, sei o que um pombo Torcaz consegue fazer ou mesmo uma Gaivota que no passado iludiu investigadores passando esta por ovni.
    O erro continua a ser o mesmo,
    Erro de má interpretação por mais que nos custe acreditar.
    Até lá, aguardo mais provas ou evidencias que comprovem o contrário.
    Atenciosamente
    Nuno Alves
    Ufo Portugal

    ResponderEliminar
  8. Qualquer das formas um Santo e feliz Natal a todos.

    ResponderEliminar
  9. Um pombo ou uma ave não é detectavel por radar certo!
    Ai está a explicação.

    ResponderEliminar
  10. Estive a averiguar esta informação e na itália também divulgaram esta descoberta.

    http://notiziefresche.info/l-ufo-di-alqueva-dopo-otto-anni-arriva-il-colpo-di-scena_post-145183/

    Não irei afirmar que estou de acordo, mas até ao momento, parece ser a unica resposta para o que foi noticia em 2004.
    Concordo com as palavras do Sr.Fernando Ramos.

    Boas festas
    RPG

    ResponderEliminar
  11. Caro anónimo (RPG), o facto dela ter sido noticiada em Itália (ou em qualquer outro país) não lhe dá um selo de autenticidade.

    Não retirando qualquer legitimidade à interpretação feita por "gijoePT", principalmente pela sua área profissional ser a imagem multimédia, concordo inteiramente com o Nuno.
    Pode até não ter sido esse tal pombo, mas esta imagem é típica de outras imagens feitas a aves e confundidas com OVNIs (OVETs).
    Aliás, também tudo depende do ângulo formado entre o observador e o objecto. Nada nos indica que ele estivesse num voo paralelo ao observador. Bastava que o voo tivesse uma trajectória oblíqua em relação ao observador para que o pescoço e cabeça “desaparecessem”.

    Talvez o Nuno aqui nos pudesse explicar como fez a sua investigação, que métodos e meios usou.
    Assim ensinava e por outro lado tirava dúvidas sobre como chegou a essa conclusão e esclarecia os mais reticentes.

    ResponderEliminar
  12. Boas.
    Acho interessante a conclusão desta história se é assim que lhe poderei chamar!
    Sou caçador e muito bem conhecedor desta espécie de ave.
    Perante o ponto de observação visível na imagem, estou convicto que se trata de um torcaz ou mesmo um GAIO que é uma das espécies mais predominantes na região.
    Desde 2004 fomentaram, idealizaram ser um ovni lol.
    Será óbvio não aceitarem de momento a explicação.

    ResponderEliminar
  13. Aqui vão algumas explicações...
    Durante as oite semanas apróximadamente, foram analisadas centenas de imagens, (Foto Vídeo) a fim de selecionar as possíveis causas.
    Aves de rapina entre outras foram excluidas devido á sua plumagem caduca das asas, que levitam e mostram essas marcas em muitas imagens pós análise.
    Quanto á questão do bico, ele está lá, mas devido á distancia da ave para com o fotografo este bico que é algo muito pequeno, não surge na foto.
    Além de que ao efetuarem zoom para mostrar o suposto objecto discoide, a imagem perde a sua qualidade na totalidade.
    É aqui que surge maior desfoque.
    Aeronaves estão fora de questão, visto termos alegações da FAP sobre voos na Região.
    Ao observarmos o suposto ovni, vamos buscar imagem das arvores ao redor como podemos constatar na imagem.
    Efetuamos zoom e apresenta exactamente as mesmas caracteristicas a nível de pixel.
    O que me fez suspeitar de uma ave, foi devido a me encontrar a fazer fotografia na companhia de um outro fotografo que estava no momento a fotogravar aves, e curiosamente uma das suas fotos, ficou identica a este objecto discoide, porem a imagem era mais clara devido á qualidade da câmera como também se tratar de uma espécie de gaivota existente no Reino Unido.
    Foram muitas horas em análise quer de fotos ou vídeos.
    Poderei dizer que centenas de imagens foram vistas e revistas cautelosamente.
    O angulo de voo de um pombo em altitude ao efectuar baixa altitude com intuição de pouso, este fica com este angulo que podemos observar.
    Após esta elaboração de dados os mesmos foram partilhados com o Ex Ministro da Defesa Britânico e Investigador "Nick Pop" entre outros que concluiram que aqui temos a explicação mais plausível para o que ocorreu a 31 de Maio de 2004.
    É muito frequente este tipo de erro, má interpretação.
    Existem centenas de fotos com este erro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E acham mesmo que o "Nick Pop" é neutro e credível? É um político, não é um investigador. Lá porque se faz passar por especialista não quer dizer que seja sincero. Ou também acreditam, só porque ele diz, que vem aí uma "invasão alien" durante os jogos olímpicos?
      Outra false-flag operation do tipo do 11 de Setembro a fazer lembrar um filme de Hollywood de má qualidade? É o mais certo!

      Se querem ser credíveis não se deixem enganar por políticos.

      Eliminar
  14. Significa que a nossa ovnilogia tarda mas não falha.
    Parabéns e um feliza natal ufo portugal.
    Continuação de um optimo trabalho na investigação.

    Emanuel

    ResponderEliminar
  15. Significa isso sim que a ovnilogia portuguesa está mais pobre. Da análise ao rumo que levou este assunto ( foto /O.V.N.I. Alqueva ) e sua resolução pelo U.F.O. Portugal sem sequer admitir outras opiniões igualmente controversas indicia assim uma, e com pesar o digo, tentativa de protagonismo ou a manifestação de um ego algo egocêntrico. Basta olhar a imagem e o zoom que foi feito para discernir áquela distância o " pombo " comparativamente a referências no terreno como árvores e monte para se concluir que teria de ser uma ave gigantesca tal o afastamento. E isto não me parece ter sido tido em conta pelos investigadores. E a propósito. Quem foram? São entidades reconhecidas? Por quem ?
    Com o devido respeito até prova concreta não considero aquela explicação digna de um ufólogo que se pretende descobrir a realidade. Pombos? !!!! E de noite? Seriam morcegos certamente!
    Abraço e Boas Festas.

    ResponderEliminar
  16. Zé Pinto, não concordo com as suas palavras.
    Mas será que um pássaro passa por ovni (Objecto Voador Não Identificado)!
    Julgo que não.
    O Nuno e o Fernando até ao momento mostram evidências nas suas palavras que fazem sentido perante a imagem.
    A culpa de alguma forma, foi dos meios de informação "CM, JN, TVI e SIC.
    Passaram a informação sem uma única análise ou investigação com a finalidade de EXCLUSIVIDADE, o que se vende bem em Portugal.
    O que me entristece na ovnilogia portuguesa será ver a continuidade de pessoas cegas sem fazer o mínimo de trabalho com opiniões que vão contra provas ou evidência.
    Durante a noite até poderia ser um morcego certamente.
    E porque não!
    Já fotografaram brinquedos dos chineses no Algarve que passaram por ovni a fazer manchetes nos jornais.
    Não quero nem estou a querer ser rude com o Zé, apenas a minha opinião.
    Para o Zé e todos um Feliz Natal.
    Está na hora de abrir as prendinhas.

    ResponderEliminar
  17. Mas será que já alguém viu um pombo detectado por RADAR!!!!
    Realmente................

    ResponderEliminar
  18. Mais pobre amigo Zé!
    O amigo anda muito mal informado!
    Você é daqueles que acredita nos nossos politicos!
    Então accredita mesmo em ovnis.
    Eu acredito, mas nem tudo a terra nem tudo a mar.
    Querem ver que foi uma avestruz!
    Não quero ser contra, mas feliz natal e umas boas entradas para 2012 o ano em que vai acbar o mundo.

    ResponderEliminar
  19. Cumprimentos.Mantenho o meu ponto de vista até prova em contário baseando-me no seguinte. Para quê recorrer a zoom? Tratando-se de uma ave e tendo como referência o local sobrevoado a nivel do solo ou seja arvoredo e monte, era impossivel detectar um pombo.Se o ( pombo )estivesse mais perto do fotógrafo a foto ficaria inutilizada, justamente por isso, uma vez que a abertura (diafragma) estaria mal regulada isto em português vernáculo.Ou seja.Só veriamos o pombo e pouco mais. Agora àquela distância era impossível vermos uma ave na foto.Seria um pontinho minúsculo e o objecto em causa não o era. E sim...acredito em O.V.N.I s pois ao longo da minha vida testemunhei, com muito gosto o digo, a dois casos inexplicáveis. Para terminar. O radar não detecta um F117 ou seja o chamado avião invísivel, Mas detecta um bando de aves.Como o sonar detecta um cardume.O O.V.N.I. de Alqueva não será caso resolvido assim tão fácil. Saudações a todos.

    ResponderEliminar
  20. Olá amigo Zé Lopes.
    Na fotografia tudo é possível!
    Trabalho com fotografia e acredite que já me ocorreram situações algo hilariantes.
    Quanto ao "POMBO" na imagem...
    Quando uma pessoa está a efectuar focagem a algo, por norma existe o momento de concentração Pessoa + Máquina + campo focal.
    Isto nos faz ficar concentrados.
    É perfeitamente natural que uma ave ao cruzar o espaço "campo focal" a pessoa em questão "fotografo" não consiga observar a ave imediatamente.
    Exactamente o que Eduardo Silva diz.
    Não viu nada nem ouviu.
    Se a ave estiver afastada e o fotografo com zoom será perfeitamente natural a câmera captar o que nem ele nem os colegas conseguiram ver.
    Entendo e compreendo as suas dúvidas, pois também as tive durante estes anos que foram passando e não tivemos qualquer explicação para o ocorrido.
    Não sabemos que tipo de máquina fotográfica foi utilizada, conhecer as caracteristicas da câmera é extremamente importante!
    Estou convicto que foi utilizado zoom para fazer a foto a cima.
    Perante a imagem eu faria de igual foram zoom.
    O zoom iria recortar o que está a baixo de forma a deixar uma imagem limpa, capturando um trouço da barragem com árvores e água a serpentear etc.
    Uma imagem muito bonita e perfeita.
    Mas localização, capacidade da câmera, pode dar origem ao zoom.
    Quanto aos Radares, é claro que eles detectam aves!
    Já na Guerra do Pacifico, foram as aves que iludiram Radaristas americanos alojados em pleno mar a fim de controlo aéreo, acabando os Japoneses por os iludir e atacar Pearl Harbor.
    Mas como foi explicado, não existiram quaisquer "ECUS no local".
    Os radares estão preparados e com finalidade de detectar metal.
    Tudo o que seja feito de metal a uma determinada altitude é detectável e registado.
    As sondas de pesca são equipamentos muito diferentes de um radar, embora tenha uma funcionalidade muito idêntica.
    Pessoalmente estou 90% convicto que tudo não passou de um erro de má interpretação.
    Se observar o vídeo com muita atenção da qual o preparei para verem em câmera lenta, você vai ver os pombos em formação e alguns ficam exactamente com a mesma forma.
    Esta é a explicação para esta conclusão final até prova em contrário.
    Não irei catalogar algo como uma nave com seres extraterrestres OVET ou OVNI Objecto Voador Não Identificado, porque se quer manter esta história!
    É necessário conhecer a fauna local e investigar muito bem o que existe a fim de nos poder ajudar.
    Este resultado teve a participação de muitos outros Investigadores da qual reveram com atenção este trabalho onde partilharam ser esta a causa mais plausível para a ocorrência, incluindo o Nick Pop.
    Respeito todos aqueles que preferem idealizar a história de um OVNI, mas este é o resultado final.
    Nem sempre o querer é poder!
    Todos os argumentos estão baseados em métodos e conceitos e não em ideologia.
    Grande abraço e uma óptima continuação de um Natal Feliz ;-)

    ResponderEliminar
  21. Cumprimentos amigo Nuno Alves.Cumpre-me enviar-lhe um respeitoso cumprimento pela forma como dirigiu este assunto sem recorrer a extremos ofensivos.Grato pelo esforço no esclarecimento da verdade. Muito bem.Por mim dou como encerrado o caso continuando a visitar o U.F.O. Portugal, com todo o gosto, como sempre o fiz.
    Um abraço e ao seu dispor.
    Zé Lopes.

    ResponderEliminar
  22. Olá amigo Zé Lopes.
    Veja este link onde mostro mais um erro de má interpretação.

    http://ufoportugal.blogspot.com/2011/02/ovnis-fotografia-ma-informacao.html

    Um dos meus próximos trabalhos será efectuar um vídeo onde se explica como ocorrem muitos erros de má interpretação em vídeo e mesmo fotografia.
    Diariamente encontro muitas novas fotos com presumiveis ovnis, que na realidade são pequenos pontos de algo em movimento captado na foto, deixando o rasto noutras.
    Somente erros que acabam por ser mal interpretados.
    Abraço
    Nuno Alves

    ResponderEliminar
  23. No Brasil, cometeram o mesmo erro.
    Fotografaram um passaroco que acabou por sair numa revista de ovnis.
    Aqui podem ver essa foto.

    http://www.vigilia.com.br/vforum/viewtopic.php?t=2355&sid=df871dc15a4e898d69e9b51939b68df8

    Nunca acreditei no suposto ovni de Alqueva.
    Agora está explicadinho o que pode ter originado a crença.

    ResponderEliminar
  24. Mas existem ovnis que nunca foram nem são detectados pelos radares!
    Não sei se foi um pombo o que se passou na barragem do Alqueva.
    Mas achei interessante o argumento aqui do Nuno.
    Bom trabalho.
    Pode ser que em 2012 tenhamos mesmo um ovni verdadeiro XD.

    ResponderEliminar
  25. Um Pombo!!!
    Tem muita lógica a sua explicação.
    O tamanho na fotografia não nos ajuda muito, mas é saliente que não se trata de algo grande mas sim de pequenas dimensões.

    ResponderEliminar
  26. Fiquei um pouco indignado com este caso encerrado.
    Este trabalho por parte do ufo portugal ou do Nuno mostra realmente que em termos de ovnilogia portugal esta efectivamente pobre!
    Anos perdidos a fomentar a idiologia de alguns, onde algumas semanas de trabalho revelam a controvercia total.
    Nunca me ocorrera esta breve analise, explicativa.
    Mas tenho de admitir que de uma forma ironica concordo com o resultado final.
    Mesmo se tratando de um pombo.
    De fotografia entendo pouca coisa.
    De ovnis muito menos.

    ResponderEliminar