quarta-feira, 30 de julho de 2008

Holanda continua o mistério...


Nos dias actuais existe cada vez mais muita especulação na área da Ufologia, especialmente quando as pessoas de alguma forma indevida tentam singrar na Ufologia ou desta querem fazer um bode expiatório.

Este é mais um dos muitos casos existentes na Ufologia, onde mistério e um forte encobrimento Ufologico é generalizado por vezes em desconfianças.
Um caso ocorrido na Holanda é um desses muitos e grandes exemplos de outros que são encobertos pela generalidade.
As mesmas afirmações são contínuas embora queiram ou não acreditar.
Durante uma estadia de 6 Meses na Holanda tive a oportunidade de conhecer um Ex. Militar já aposentado que esteve envolvido numa Operação Militar onde este relatou a existência de um controlo anómalo do Radar aéreo de objectos Voadores Não Identificados.
Desse controlo teria sido possível efectuar uma estrada aérea destes objectos, que segundo entendi tinham um corredor ou passagem aérea, com uma deslocação sempre correcta.
Depois de recolher estas informações, foi possível pegar num mapa e confirmar a área de deslocação.
A informação relatada seria de que estes objectos estariam com uma deslocação de Sul para Norte com passagem entre a Fraca, Bélgica e Holanda, saído no Mar do Norte.
Entre outras que se deslocavam para o interior da Alemanha.
Este é o mapa digital do suposto corredor de passagem destes objectos.





Algumas pessoas acham que é muita coincidência o encontro de uma entidade destas por terras estrangeiras.
Talvez o seja mas é uma realidade entre muitas outras por este mundo fora.
Mas a verdade é que existem muitas situações destas onde sem intenção encontramos pessoas com disposição para falar abertamente no assunto.
Desconfianças á parte a história continua…
Segundo Ivanderlan “nome fictício” as tropas numa Operação da NATO estariam em exercícios e curiosamente no respectivo corredor de passagem deste misteriosos Objectos Voadores Não Identificados.
Ivanderlan conta que um destes objectos teria sido abatido a Norte da Holanda e que depois da queda este teria sido removido.
O mesmo alegou que alguns civis viram e presenciaram a queda do Objecto.
A questão que se baseia para muitas pessoas, é a não divulgação do nome verdadeiro da pessoa.
Bom esta questão é muito simples.
Quando alguém nos solicita anonimato, devemos e temos a obrigação de respeitar esta solicitação.
Nos dias de hoje é um direito da qual as pessoas podem exigir pela sua integridade física e moral.
Aqui vou dar um breve exemplo…
Se um funcionário trabalhador de um hospital estiver a presenciar uma negligência médica este certamente se tiver uma oportunidade de apresentar uma reclamação ás autoridades competentes ou imprensa.
Certamente o fará em anonimato.
Se divulgar o seu nome certamente o mais certo é este ser despedido ou correr represálias de quem foi acusado por negligência.
Portanto no meu ver todas as pessoas tem o direito ao anonimato, por mais que algumas pessoas não entendam esta importante observação.
Todos aqueles que violarem esse anonimato podem mais tarde ter que apresentar contas com a Justiça por violação de um direito e integridade de um cidadão.
Nesta história da Holanda foi em relação a esta situação que cumpri e cumprirei com este direito, seja esta pessoa de que país for.
Outras pessoas desconfiam de que este Holandês não esteja a falar a verdade.
Á quem afirme que este Holandês também não exista.
Se não existisse também não estaria aqui a perder o meu precisos tempo a escrever.
Essa é uma questão a que infelizmente estamos todos expostos todos os dias, inclusive no trabalho e mesmo em casa em determinadas situações.
Mas não estou a ver uma pessoas perder o seu tempo a explicar uma história relacionada com Ovni no seu país.
Ao que sabemos a Holanda sempre foi um país muito fechado ao tema Ovni.
O mesmo em conversa com um amigo que reside na Austrália e um bom investigador o pode confirmar.
Adolfo Araya confirmou exactamente o mesmo.
A Holanda é um país muito fechado e difícil de se investigar.
Depois de sair do Sul da Holanda e me instalar a Norte na cidade de Almer Stad, foi possível encontrar um Monumento Ovni, durante um dos meus passeios.
Achei o Monumento incrível.
Este Monumento se encontra em frente de uma Escola Secundária e não uma Universidade como alguém alegou.
Este monumento construído pelo escultor Tom Puckei a pedido desta escola.
http://www.kunstenpubliekeruimte.nl/werk_483.html
Mesmo com algumas dúvidas perguntaram a este escultor se este objecto construído estava relacionado com a queda de algum Ovni na Região.
A resposta segundo soube é de que este desconhecia qualquer incidente!
Era perfeitamente normal esta resposta.
Interessante era sabermos quem foi a pessoa que solicitou a construção deste objecto e com que objectivo.
Enquanto admirava este belo e fantástico monumento perguntei a uma pessoa que passava por perto.
Qual o significado deste objecto?
A resposta que obtive foi de queda de Ovni.
Brincadeira ou não este estava no suposto corredor que tinha elaborado através das descrições de Ivanderlan.
Algumas pessoas julgam ou pensam que são afirmações da minha parte.
O que afirmo são todas as palavras que me foram transmitidas.
O que afirmo é de que estive no terreno e investiguei esta situação sozinho sempre na companhia da minha esposa após chegada a Rotterdam.
Inclusive mantinha um outro colega de Ufologia em Portugal informado do andamento da situação e do que tinha descoberto e os avanços que estava a fazer.
Algumas pessoas queriam mais.
Mais provas e meios.
Não é fácil apresentar o que essas pessoas querem.
Mesmo que as tivesse estas acabariam por colocar obstáculos como sempre o tem vindo a fazer.
Especialmente quando existe alguém por detrás por maldade a querer apagar esta história só por um acto de vingança por não partilhar mais informações relacionadas com Ovnis.
Estas queriam fotografias etc.
Só tive a minha máquina fotográfica quando já estava em Rotterdam.
Foi a minha esposa que me entregou a máquina fotográfica que tinha ficado em Portugal.
As pessoas quando desconfiadas criam e inventam mil e uma histórias incríveis.
Estão no seu direito juízo e não as condeno por isso.
Temos muitos casos que estão a levar anos a fio de investigação e sem um final á vista.
Um desses maiores exemplos que temos é Roswell.

Soesterberg Holanda não parou nem ficou adormecido após a imensa polémica!
Após muitos anos outros se dedicaram a investigar e desvendar o véu nesta imensa cortina de fumo.

video


http://www.realidadeoculta.com/roswell.html
Também no Brasil temos a Operação Prato que ocorreu também nos anos 70 com a intervenção dos Militares da FAB.
http://www.ufo.com.br/materiaespecial/operacaoPrato.htm
Temos o caso Varginha Brasil também um outro muito polémico.
http://www.geocities.com/Area51/Cavern/3848/ufo_varginha-diario.htm
Serão estes mais um desses casos?
Aqui podem ver também o video do caso Varginha Brasil que muitos defendem ser uma mentira.
video

Temos um outro que é o famoso caso Kecksburg ocorrido nos Estados Unidos.

video


Continuo na luta de recolha de mais informações embora confesse que não seja muito fácil.
Uma das poucas pessoas que me escreveu da Holanda relata que existe um rumor deste acidente.
Mas que não existem provas ou local exacto do acidente deste.
Já é um início!
Por outro lado temos outros investigadores que escreveram e editaram os seus trabalhos da mesma forma.

E.M.Archdeadcon é um exemplo disso no seu livro.

ALERTA AOS OVNIS

Este relata as suas experiências sobre a sua investigação pessoal.
Também ele era um técnico de Radar.
Onde este esteve na Base Wright-Patterson Air Force E.U.A e presenciou estranhos artefactos e comentários de Oficiais Militares da mesma forma que eu mesmo fiz em relação ao Ex. Operador Militar Holandês.

Será que nesta situação de Países viszinhos também é uma coincidência?

1970 - Belgica


DIVIDINDO “A PAREDE” DO SILÊNCIO DO UFO
Para os últimos seis meses, o continente europeu inteiro foi flagelado quase por uma onda de observações do UFO unsurpassed na história, talvez a maioria de confusão foi aquelas de “de uma plataforma vôo gigantesca” avistada perto da beira alemão em Bélgica.
Por Antonio Huneeus
© 1991 por A. Huneeus. Reprinted com permissão ao serviço de informação de ParaNet (manutenção programada) nenhuma reprodução mais adicional é permitida todos os direitos reservados sem permissão escrita do autor.
Em um movimento totalmente inaudito na história do ufology, a força aérea e o governo belgas não somente documentaram com cuidado a grande onda do UFO sobre Wallonia, mas compartilharam seus resultados com os investigador civis e o público, de fato dividindo literalmente “a parede” do silêncio do UFO que ainda está no mundo ocidental.
Por o ano passado, os cidadãos na região de língua francesa de Wallonia em Bélgica experimentaram uma onda extraordinária do UFO. Os milhares de testemunhas, incluindo dúzias dos gendarmes (polícia nacional) e oficiais da força aérea belga, descreveram os veículos triangular-dados forma que voam lentamente sobre telhados, holofotes pairando, de tiro e execução de manobras incríveis. Os objetos foram capturados em umas 25 videocassettes e seguidos na terra e no radar transportado por via aérea pelas forças armadas.
Poucos, eventualmente, duvidarão que o UFOs triangular esteja visto toda sobre Wallonia desde novembro de 1989. De acordo com uma história da página dianteira em Wall Street Journal publicado outubro em 10, 1990 e de “em cientistas intitulados Bélgica leve a cabo seriamente Um UFO triangular,” “desde que o prurido das observações aqui começou quase um ano há, mais de 2.600 foram relatados de um objeto triangular com as três luzes enormes que pairam no céu nocturno sobre Wallonia.”
A pergunta que algumas estão fazendo é se estes objetos poderiam ser explicados pelo teste de um avião militar novo do segredo máximo. Remoto - os veículos pilotados (RPVs), os AWACS, o lutador do discrição F-117, e uma versão modificada do bombardeiro do discrição B-2, são algumas das opções que foram sugeridas. Além da grande quantidade de poço - os dados documentados recolhidos pelo Gendarmerie, pela força aérea e por cientistas do civil da sociedade belga para o estudo dos fenômenos do espaço (SOBEPS), o mapa belga quebraram um outro registro. Pela primeira vez nunca na história controversa de UFOs em qualquer lugar no mundo, o ministro de defesa belga, indivíduo Coeme, autorizou a força aérea cooperar inteiramente com o SOBEPS, enviando seus relatórios, e põr mesmo em sua eliminação um avião de Sideley do vendedor ambulante equipado com as câmeras infravermelhas e sofisticou sensores eletrônicos.
Como o físico francês conhecido, Jean Pierre pequeno, explicou ao compartimento de Paris Match, “nós está vivendo em uma época que fosse o começo de um período de abertura. Primeiramente o muro de Berlim desintegrado, agora a parede do silêncio sobre UFOs está caindo. A respeito do UFOs, nós estamos incorporando uma fase completamente diferente das mais adiantadas. É o fim do mercantilismo e do fakery. Os cientistas verdadeiros estão fazendo finalmente sua aparência.”
O Dr. Pequeno é um físico e um director de investigação sênior com o centro nacional para a investigação científica de France. Um iconoclast e um mundo classificam o perito nos magnetohydrodynamcs (magneto-hidrodinâmica), Dr. Pequeno igualmente conduziram alguma pesquisa um pouco interessante do UFO do seus próprios, publicando recentemente seus resultados no livro, INVESTIGAÇÃO DE UFOS. Ao contrário de muitos outros grupos do UFO em torno do mundo, o SOBEPS tem uma equipe de cientistas respeitados, incluindo Leon Brenig, um teórico não-linear da dinâmica na universidade livre em Bruxelas, e o professor agosto Meessen, um físico da universidade católica em Louvain. Entre as testemunhas numerosas do UFO, de facto, eram Lucien Clerebaut, o secretário geral de SOBEPS, Patrick Ferryn, um produtor de cinema e um membro fundador, e Jose Fernández, um outro investigador de SOBEPS. “Está aqui uma oportunidade onde nós podemos aplicar professor observado Brenig do método científico”. As limas de SOBEPS mostram que as primeiras observações ocorreram na noite novembro de 7, 1989, quando dois gendarmes de Esneux observaram um ofício enorme silencioso “com as duas luzes brancas muito poderosas dirigidas para baixo e “uma sorte da festão verde e vermelha.” ”
A aleta, entretanto, ganhou o impulso e a notoriedade na noite novembro de 29 quando 41 testemunhas, incluindo seis gendarmes, observaram o triângulo enorme - consultado às vezes como “uma plataforma estacionária” - em Eupen, em Verviers, e em diversas outras posições em Wallonia perto da beira com Alemanha. Como a imprensa especulou com AWACS e aviões do discrição nos seguintes dias, o indivíduo Coeme do ministro de defesa demitiu estes boatos, indic aquele, “todas as hipóteses que envolvem a presença de avião militar em nosso espaço aéreo devem definitivamente ser governada para fora.”
É talvez porque os objetos são até agora não identificados, isso que a força aérea belga empreendeu a tarefa de perseguir e de investigar os intrusos. Como Coluna Wilfried de Brouwer, chefe de operações da força aérea belga que está coordenando a investigação do UFO, ditas Wall Street Journal, “nossa aproximação é que é nosso trabalho ver o que está indo sobre.” Certamente, a aleta do UFO climaxed na noite de março 30-31 de 1990, quando os alvos desconhecidos foram seguidos pelas duas instalações do radar. Esse em Glons, sudeste encontrado de Bruxelas, pertence ao grupo da defesa da OTAN - matrizes da OTAN está em Bruxelas - quando isso em Semmerzake, ao oeste de Bruxelas, for responsável de controlar todo o tráfego militar e civil no território belga inteiro. Nesse ponto, o mestre-controlador em Glons requisitou a precipitação de dois interceptores F-16, que também fechado o UFO em seus radares a bordo.
Nós obtivemos, cortesia do investigador francês Jean-Luc Rivera, uma cópia do relatório completo deste incidente, que foram preparados pelo major P. Lambrechts da força aérea, do estado maior geral da força aérea em Bruxelas, e que foi enviado ao SOBEPS depois das instruções da cooperação cheia com esse grupo. O “relatório a respeito da observação de UFOs durante a noite março 30 a de 31, 1990”, inclui uma cronologia cheia dos eventos, assim como uma documentação grossa dos cercos com descrições das testemunhas oculares de diversos gendarmes e mapas de onde as observações ocorreram.
O P. principal Lambrechts explica no início que, no visual das observações e pelo radar eram de tal natureza, de que, “ele foi decidido requisitar a precipitação de dois aviões F-16 com o objetivo de identificar este UFOs.” O relatório igualmente indica que “a presença ou teste do B2 ou o F117 (bombardeiro do discrição), os RPVs (telecontrole - veículos pilotados), ULMs (ultra luz motorizada) e o AWACS no momento destes eventos no espaço aéreo belga, pode ser excluído.”
De acordo com a cronologia, a seqüência de eventos começou em 22.50 horas, quando “o controlador mestre em Glons” recebeu uma chamada telefónica do gendarme Renquin, que relatou que estava vendo de sua casa em Ramillies, “três luzes incomuns. dando forma a um triângulo equilateral, e com cores em mudança de vermelho, de verde e de amarelo.” Em 23.05, o Gendarmerie em Wavre emitiu uma patrulha, que confirmasse a observação. Em 23.15, Renquin chamou outra vez para informar que via um jogo novo de três luzes, quando os ecrãs de radar em Glons detectaram “um contato não identificado se mover em uma velocidade de ao redor 25 nós.” (O nó de A é equivalente a uma milha náutica - 6.080 pés - por a hora.)
Para os dois seguintes e umas meia hora, um número crescente de gendarmes e outras testemunhas continuaram a observar as manobras estranhas de até três jogos de luzes triangulares nos subúrbios de Bruxelas. Em 23.49 horas, os ecrãs de radar em Semmerzake confirmaram os alvos e a ordem para scramble dois F-16s foi dada em 23.56 horas, descolando em 00.05 março em 31. De acordo com o relatório, “os aviões tiveram breves contatos do radar em várias ocasiões.” Entretanto, cada vez que aquele” os pilotos podia fixar um fechamento em um dos alvos por alguns segundos, isto conduziu cada vez a uma mudança drástica no comportamento do UFOs.”
Durante o primeiro fechamento sobre em 00.13, continua o relatório, “a velocidade do alvo mudado em um mínimo de tempo de 150 a 970 nós e 9.000 a 5.000 pés, retornando então a 11.000 pés, a fim mudar outra vez perto do nível à terra; isto conduziu da “a um fechamento ruptura” em alguns segundos e os pilotos perderam o contato do radar.” Em um outro fechamento sobre em 00.30 horas, da “o fechamento ruptura” foi conseguido por o que o relatório chama “um sinal de bloqueio na tela.”
Coluna de Brouwer explicou ao repórter Marie-Therese de Brosses de Paris Match, de que a mudança da velocidade de 280 KPM a 1.800 KPH ao descer de 3.000 medidores a 1.000 medidores em um segundo, era uma aceleração fantástica equivalente a 40 Gs. Isto excluiria todo o a bordo piloto humano o UFO, desde que os seres humanos podem somente suportar 8 Gs. (A “G” é uma unidade de aceleração equivalente à tração gravitacional da terra, 9.81 m/sec/sec.) Quando o UFO aproximou o nível à terra, Coluna continuada de Brouwer, “era inadmissível para que o F-16 alcance com o objeto nesta baixa altura, onde a densidade do ar limita a velocidade a 1.300 KMP. Acima dessa velocidade, a temperatura nos compressores das turbinas do jato faria com que os motores estourassem. Havia uma lógica atrás dos movimentos do objeto,” adicionou o coronel.
Em todo caso, o gato e o jogo do rato foram sobre até que shortly after 1 am, quando os F-16s foram requisitados para retornar a sua base. Na terra, entretanto, o capitão Pinson e outros gendarmes continuou a observar “quatro pontos luminosos brancos dar forma a um quadrado” até ao redor 1.30, quando” os quatro UFOs perderam sua luminosidade e pareceram desaparecer em quatro sentidos diferentes.” Significativamente, as condições meteorológicas nessa noite eram muito desobstruídas, permitindo que as testemunhas à terra observem os objetos em detalhe, assim como a perseguição pelos F-16s. Os pilotos, entretanto, não observaram os objetos visualmente.
Lambrechts principal exclui finalmente um número de hipóteses alternativas para o UFOs, tal como “ilusões óticas, confusão com planetas ou outros balões de tempo meteorológicos dos fenômenos…. ou inversão meteorológicas. projeções holográficas,” etc. Mais importante, escreve que “as velocidades mediram no ele momento da mudança das alturas, exclui a hipótese que o UFOs observado poderia ser confundido com os aviões. ” Ainda mais confusão era o fato de que, “apesar daquela as altas velocidades acima da velocidade da barreira sadia estiveram medidas em várias ocasiões, a onda de choque foi observada nunca. Aqui, nenhuma explanação pode ser dada.”
O pequeno francês de Jean Pierre do físico coincidido: “Na realidade,” disse Paris Match, “não há nenhuma máquina feita pelo homem, um avião ou um míssil, que seja capaz de tal desempenho. Especificamente, voando na velocidade de som sem fazer um boom sónico.” Embora as autoridades militares belgas insistissem que o UFOs em Wallonia não é nenhum avião secreto, as similaridades entre o ofício triangular considerado em Bélgica com o Bumerangue deram forma aos objetos relatados ao longo da última década no vale de Hudson em New York e em Connecticut ocidental, assim como outro triangulares
UFOs observou em Wytheville, em Virgínia, em Fyffe, em Alabama, e em Puerto Rico, entre outros lugares, conduziu alguns investigadores sugerir que a tecnologia atrás de todas estas observações fosse terrestre e não extraterrestrial. A similaridade entre o belga e as aletas do vale de Hudson foi anotada pelo investigador Patrick Ferryn de SOBEPS. Comentando no cerco da noite do livro pelo Dr. atrasado Allen Hynek, investigador Phillip Imbrogno e repórter Bob Pratt, que documentaram as caixas do vale de Hudson, Ferryn escreveu que” mudando somente algumas palavras, exatamente o mesmos poderiam ser escritos para dar aqui um cliente da posição dos casos! [em Bélgica] o mesmo vai para muitos páginas e trechos inteiros em outra parte no livro.”
Quando ninguém duvidar que os povos estejam vendo algo em ambos upstate New York e Wallonia em Bélgica, a pergunta grande é se estas observações estão causadas por UFOs verdadeiro ou por algum tipo do avião militar secreto revolucionário novo. Primeiro entre os proponentes da teoria secreta da arma é Tony Gonsalves, um investigador de Providence do leste, Rhode - o console, que seriu como um capitão do mecânico e do plano do jato para a marinha de E.U. em três porta-aviões entre 1959 e 1963.
Em um número de papéis escritos durante os últimos dois anos, Gonsalves desenvolveu sua teoria “do americano feito o UFO” - que os Bumerangues de condados de Westchester e de duquesa, assim como o UFOs triangular de Bélgica, Virgínia e Puerto Rico, são realmente uma versão secreta modificada do bombardeiro do discrição B-2. Gonsalves acredita que este ofício foi inteiramente - operacional desde o 80s adiantado, quando o bombardeiro do oficial B-2 que estêve revelado em 1988 for um “chamariz” para iludir o público americano, os meios e o congresso. Além disso, Tony Gonsalves e alguns outros ufologists especula que este avião secreto pode mesmo incorporar alguma tecnologia estrangeira obtida dos ruídos elétricos do UFO décadas há.
A teoria de Gonsalves pareceu ganhar alguma credibilidade quando o compartimento da semana & da tecnologia espacial da aviação relatou seu outubro em 1, 1990 edição que, os “grandes, aviões wing-Shaped triangulares” estão sendo testados certamente fora da escala da força aérea de Nellis em Nevada e das montanhas de Tehachapi perto de Edwards AFB em Califórnia. O compartimento aeroespacial conhecido mencionou que diversas observações por coordenadores de “triangular-deram forma a aviões,” possivelmente os protótipos para o a 12, o plano de ataque novo do discrição da marinha, e uma ou diversa versão para os aviões de reconhecimento cloaked sob o código do segredo máximo da Aurora, para substituir o Lockheed idoso SR-71 “melro” que mothballed recentemente. A semana da aviação (consultada às vezes pela alcunha da “do escape aviação ") igualmente citou as fontes da força aérea que “reconheceu esse diamante e os veículos triangular-dados forma são 'a tendência agora,” assim como os relatórios não-confirmados que alguns destes aviões” foram projetados operar em velocidades em torno do Mach 10 ou mais elevados.”
Porque trabalhou por mais de 30 anos como o editor sênior da semana da aviação, onde é ainda um editor de contribuição, nós procuramos a opinião de debunker conhecido Phillip Klass do UFO se poderia haver toda a validez para explicar as aletas do vale e do belga de Hudson com avião militar secreto, discrição ou de outra maneira. “Em minha opinião a resposta não está absolutamente,” Klass respondido, adicionando que somente aquelas observações “à proximidade da base da força aérea de Nellis” em Nevada poderiam ser causadas por testes do avião militar. “Se havia um avião secreto,” continuou Klass, “para a causa dos goodness, o último lugar no mundo que você quereria o voar está na duquesa Condado, onde os povos foram alertados para procurar objetos.”
Embora discordem certamente na causa final das observações, Klass e Phillip Imbrogno parecem estar no acordo cheio em sua rejeção da teoria do discrição de Tony Gonsalves. “Eu não posso ver o governo testar um dispositivo do segredo máximo em uma área como este,” disse Imbrogno. “Numere um, que se têm um problema, que se deixam de funcionar?” Imbrogno disse que tinha considerado esta possibilidade quando olhou primeiramente nas observações do Bumerangue, mas isso “eu sou convencido agora que o UFO do vale de Hudson não é um avião, discrição ou de outra maneira. O número dois, eu não sou convencido totalmente que é do outerspace. O número três, eu não sei o que é.”
Entrementes, as observações continuam a empilhar acima em Europa. O caso o mais atrasado antes que nós formos pressionar formos relatados dentro cedo - novembro, quando o “mistério der forma no céu, descrito vària como as esferas, os triângulos e os pontos alaranjados da luz,” foram relatados em France, em Bélgica, em Alemanha, em Switzerland e em Italy, de acordo com um relatório do newswire da agência de notícia do Reuter. As linhas telefónicas da polícia foram inundadas através do continente com as chamadas sobre objetos de vôo não identificados. Os peritos em Munich especularam as observações poderiam ter sido provocados pela explosão de um meteorito.
Entretanto, esta explanação poderia mal satisfazer as observações familiares em Bélgica, onde as “dúzias dos povos relataram um objeto triangular com as três luzes que voam lentamente e soundlessly ao sudoeste,” de acordo com o relatório de Reuter. A força aérea belga estudava mais uma vez o caso, e assim que era serviço de France para a investigação dos fenômenos da reentrada (SEPRA), que é unida à agência espacial nacional francesa em Toulouse e foi sabida anteriormente como GEPAN. Um piloto de Air France disse um entrevistador de rádio: “Nós estávamos em um vôo a Barcelona (Spain) em aproximadamente 33.000 pés em aproximadamente 7 pm quando nós vimos primeiramente a forma. Não poderia ter sido um satélite porque estava lá por três ou quatro minutos.”
Se as observações em Bélgica e despejam em outra parte ser aviões secretos, o mistério tornar-se-á púbico mais cedo ou mais tarde, mas se são causadas certamente por UFOs verdadeiro, a seguir nós pode debatê-las durante ainda muito tempo. Talvez um sumário da aleta belga inteira e de seu significado foi expressado melhor pelo cientista agosto Meessen de SOBEPS, professor da física na universidade católica em Louvain. Disse o compartimento francês Paris Match: “Há relatórios de testemunha ocular independentes demais a ignorar. Demasiados dos relatórios descrevem efeitos físicos coerentes, e há um acordo entre os clientes a respeito do que foi observado. Se todas estas testemunhas se estão encontrando, a seguir é uma doença mental de tais novidade e proporções que deve ser estudado.”
“Mas naturalmente,” continuou o prof. Meessen, “lá são igualmente efeitos físicos. O relatório da força aérea permite que nós aproximem o problema em uma maneira racional e científica. A hipótese a mais simples é que os relatórios estão causados por visitantes do extraterrestrial, mas que a hipótese carreg com ela outros problemas. Nós não estamos em uma arremetida para dar forma a uma conclusão, mas continuamos a estudar o mistério.” A última palavra sobre a aleta do UFO que derrubou “a parede” do silêncio do UFO tem de ser expressada ainda.

Tradução Inglês / Portugues

França - 1970

França divulga arquivos sobre Ovnis
Mais de 100 mil páginas sobre observações misteriosas serão
disponibilizados na rede.
Agência francesa não tem explicação para um em cada três casos.
( Grupo de cientistas e militares pede aos EUA que
reabram pesquisa sobre ovnis Investigação oficial americana
sobre o assunto foi encerrada em 1969.)

A França se transformou nesta quinta (22) no primeiro país do mundo a publicar na internet os arquivos de seu grupo de cientistas dedicados à busca de Ovnis e à pesquisa de fenômenos aeroespaciais não identificados.

Os 1.600 casos analisados pelo Grupo de Estudo e de Informação sobre Fenômenos Aeroespaciais Não Identificados (Geipan, sigla em francês) serão paulatinamente publicados na rede e poderão ser consultados por qualquer um.

Embora o grupo não existisse até a década de 70, o primeiro testemunho do tipo foi recolhido na França em 1937. Como aperitivo, os aficionados e especialistas poderão ter acesso a 400 casos através da página do Centro Nacional de Estudos Espaciais (CNES), do qual depende o Geipan. O restante dos dados, incluindo 6 mil testemunhos e 3 mil interrogatórios serão publicados com o tempo. No total, cerca de 100 mil páginas estarão à disposição do público.

Ali, podem ser encontradas as investigações, os dados e as provas dos casos estudados pelo grupo de cientistas que, em muitas ocasiões, teve que concluir que se tratava de fenômenos inexplicáveis.

"Não se deve esperar de nossos arquivos revelações, mas esperamos que sirvam aos cientistas, e que o fenômeno dos Ovnis se transforme, finalmente, em um objeto de estudo como qualquer outro", explicou o atual responsável pelo Geipan.

Alguns casos serão paradigmáticos na história da busca de Ovnis, como o avistado pelos membros da tripulação de um vôo francês. Um objeto que descreveram como algo em forma de lentilha, com cerca de 200 a 300 metros de diâmetro foi claramente visto perto de Paris pelo piloto, o co-piloto e outro membro da tripulação de um vôo da Air France que ia de Nice a Londres, em 28 de janeiro de 1994.

Os radares do Exército francês também detectaram seu rastro, o que levou os especialistas a considerá-lo um Ovni, por não encontrarem outra explicação razoável. Também não encontraram explicação científica para o relato de um pedreiro aposentado que assegurou que, em 1981, viu pousar, perto de seu jardim, uma espécie de disco voador de cerca de 2,5 metros de diâmetro.

Quando os cientistas foram investigar o caso, encontraram provas incompreensíveis: o lugar no qual supostamente aterrissou a nave espacial apresentava restos de terra que, segundo os laboratórios consultados, tinha sido submetida a temperaturas em torno de 600°C e tinha suportado um objeto de entre 500 e 700 quilos. Além disso, a análise dos pés de alfafa que estavam perto do lugar revelou que os vegetais sofriam um enfraquecimento no processo de fotossíntese que os botânicos só puderam explicar como conseqüência de contato com um campo elétrico intenso. Provas suficientes para qualificar o caso como inexplicável.

O trabalho do Geipan permitiu, também, dar uma explicação científica a outros casos ou descobrir superstições baratas. Em 1979, o grupo desmascarou alguns feirantes que contaram à imprensa que um deles tinha sido seqüestrado por extraterrestres. Seis anos depois, os cientistas encontraram uma explicação razoável para que uma bomba alemã da Segunda Guerra Mundial tivesse caído em um campo em que trabalhavam dois agricultores: os nazistas tinham escondido armas em uma restinga próxima e, com o tempo, a nitroglicerina ativou-se sozinha.

Desde sua criação nos anos 1970, o Geipan não teve explicação para um em cada três casos.

Referindo uma vez mais, será que todos estes casos também são mentiras caluniosas como algumas pessoas afirmam!

As pessoas para falarem ou darem afirmações de que tudo seja uma mentira também elas teriam de apresentar provas dessa mentira.
O que até ao momento ninguém teve a coragem de o fazer.

Desde a existência do estudo da Ufologia que muitos casos semelhantes a este tem ficado no esquecimento devido a atitudes de ignorância.
Casos alguns que levaram anos a ser concluídos.
O Investigador Britânico Nicholas Redfern, levou anos de investigação para elaborar o seu livro (Acidentes Cósmicos).



As suas investigações não surgiram do dia para a noite como algumas pessoas julgam ou pensam.
Se pensam dessa forma pensam erraticamente.
A persistência faz o audaz da investigação.
Certamente este caso irá se prolongar, consoante as informações que cheguem ás minhas mãos.

Enquanto outros esperneiam para tentar ridicularizar a Ufologia, outras pessoas continuam apresentando trabalhos com carácter.
Este é mais um exemplo e podem ter a certeza que não vamos ficar por aqui.
Este caso continuará a ser investigado.
Não será abandonado só porque alguém tenta fazer deste caso uma mentira ou criação imaginária.
Até quando vamos ter que aguentar pessoas sem credebilidade com ataques e tentativas omissas de abafar ocorrencias Ufologicas.
Para a despedida apresento este Vídeo sobre a Serra da Gardunha.
Será que também as pessoas vão ignorar esta situação e dialogar uma mentira!
Será que vão dizer que as pessoas que falam sobre o assunto são loucas!
Tirem as vossas conclusões.
video
Os meus parabéns á Sociedade Portuguesa de Ovnilogia por este trabalho...

Texto e elaboração por Nuno Alves.
Sem Exclusivos nem Vias.................































3 comentários:

  1. Nuno muitos parabéns por este teu artigo.
    Continuas a mostrar um grande interesse por este caso o que te dou total valor e apoio por isso.
    Sabes que estás num estudo que é complicado devido á ignorância e burrice das outras pessoas.
    Tens muitos exemplos, em especial por algumas pessoas que reclamam, mas que elas nada fazem.
    Foste sincero e gostei da forma como abordaste o tema.
    Seria muito melhor todos fazerem o mesmo que fizeste.
    É muito fácil ficar atrás de um computador a fazer de zangão.
    Mas queria também eu ver esses meninos a fazer o que fazes.
    Também gostei da forma que exprimes o que sentes, isso é que é ser humano.
    Estou totalmente de acordo contigo.
    As investigações levam o seu tempo e não aparecem de um momento para o outro.
    Deste o exemplo a seguir, mas que nem sempre se cumpre do outro lado.
    Nuno simplesmente conseguiste, me cativar pela positiva.

    ResponderEliminar
  2. Nuno reparei que algumas pessoas no grupo não se manifestam muito sobre o ovni da Holanda.
    Mas deu para reparar que tem muitas pessoas a lhe dar incentivo.
    Estou informada do que esse brasileiro anda a fazer não só com o Nuno mas com muitas mais pessoas.
    Ele é um nojo e manipula as pessoas.
    É doentio.
    Mas siga em frente e não ligue a todos os que são da espécie daquele estúpido.
    Gostei deste artigo e pela sua modéstia.
    Lamento a invasão do seu computador.
    Dá para desconfiar.
    Bjs da sua sempre amiga.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado amigos.
    Infelizmente não consigo responder aos vossos Mails.
    A Internet da TMN nos telemoveis é uma desgraça e estou muito limitado com os serviços.
    Espero poder regressar o quanto antes.
    Hoje consegui rebiscar um PC rsrsrs.
    Abraço
    Nuno Alves

    ResponderEliminar