sábado, 17 de maio de 2008

Ficheiros sobre OVNI na internet

Relatos de avistamentos de naves extraterrestres estão à disposiçãoRelatos de avistamentos de naves extraterrestres estão à disposição17 Maio 2008 - 00h30

Espaço: Reino Unido desclassifica testemunhos

Ficheiros sobre OVNI na internet

A 4 de Setembro de 1957, um capitão da Força Aérea Portuguesa teve uma experiência única que ainda hoje continua a fascinar especialistas em Ovnilogia de todo o Mundo. Lemos Ferreira, ex-chefe do Estado-Maior da Força Aérea, liderava uma equipa de militares que realizavam um voo de treino de navegação entre a Ota, em Portugal, Córdova e Cáceres, em Espanha. "Estávamos por cima de Córdova, a uns nove mil metros de altitude, quando vimos algo diferente do habitual: era uma espécie de esfera amarelada", recordou o general Lemos Ferreira.



Cinquenta anos mais tarde, o Ministério da Defesa britânico tomou a decisão de revelar o seu arquivo de relatos de avistamentos de objectos voadores não identificados (OVNI), encontros imediatos com seres extraterrestres e histórias outrora misteriosas. No total serão cerca de 160 arquivos, abrangendo nove anos (1978 a 1987) de ficheiros classificados como top secret. Para já, apenas oito estão disponíveis no site dos Arquivos Nacionais do Reino Unido (http://ufos.nationalarchives.gov.uk/), sendo que um deles tem mais de 400 páginas.

"SÓ O GOVERNO SABERÁ" (José Lemos Ferreira, Ex-chefe do Estado-Maior da Força Aérea)

Correio da Manhã – O que viu em 1957, quando pilotava um ‘caça’, era de origem extraterreste?

José Lemos Ferreira – Ninguém pode dizer a origem. Continuará a ser o desconhecido.

– O que pensa da decisão do Ministério da Defesa britânico?

– Revelaram o que entenderam revelar. Há matérias que podem ser reveladas e outras que não o podem ser.

– Que matérias são essas?

– São questões que só o governo saberá. É um assunto muito amplo e vago pela sua natureza. Entenderam que seria melhor assim. Nunca divulgarão, certamente, as características de aeronaves que estão a desenvolver.

A.P.

Sem comentários:

Enviar um comentário